Páginas

30 junho, 2017

Como Estudei Português para Concursos

foto: pexels


Introdução


Como todo mundo, estudei durante anos português na escola, mas em concursos não me dava bem nessa matéria e nas outras.

Cheguei a fazer um cursinho (fraco) visando melhorar meu nível, mas mesmo assim não fez muita diferença. Nessa época não havia vídeo-aulas pela internet (eu nem tinha internet em casa ainda) e, mesmo que tivesse, não teria dinheiro para isso.

Destaco que cursos online com Rodrigo Bezerra ou Flávia Rita não eram uma opção na época.



Método


Assim, tive que criar meu próprio método que era baseado em três pilares:



  • 1 livro de provas comentadas da banca alvo. Na época usei o Décio Sena, que ainda era pela Editora Ferreira, mas hoje a coleção sai pela Impetus;
  • 1 livro de gramática completo (usei o do Ernani Terra, versão do professor, que comprei em uma feira de livros usados)
  • Centenas e centenas de exercícios da própria banca e sem comentários: eu fazia os exercícios pela tela do computador ou imprimia. Eles podem ser obtidos no site da própria banca, pelo PCI Concursos ou por outros sites.


Nos meu caso, li e reli a gramática e o livro de questões comentadas sempre com muita atenção. 


Fiz mais de 1000 exercícios de português e fiquei bom em três bancas NCE/ UFRJ, CESPE/UNB e FCC. Tinha época que fazia uma prova inteira de português por dia, durante o mês inteiro.

Além disso, sempre que errava uma questão, procurava a página na gramática que tinha a parte da teoria que explicava meu erro. Eu revisava os livros até no banheiro durante aqueles momentos sagrados.





Essas etiquetas ajudaram bastante para
chegar rapidamente na consulta à gramática.
Bem no final da minha preparação resolvi comprar um livro do Rodrigo Bezerra só para me aprofundar em análise sintática: ajudou mais um pouco, mas não considero essencial.


Conclusão


Depois de muita labuta fiquei muito bom em português, nunca fazendo menos 75% de acertos da prova em casa e na hora dos concursos fazia entre 80% e 90%.

Enfim, funcionou bem para mim e hoje, anos depois, quando faço alguma prova dessa bancas ainda consigo um bom aproveitamento mesmo enferrujado.

Grande abraço!




 

Post de 04/17 atualizado em 06/18

Concursos em que Fui Reprovado

pexels


Introdução 

Atualizado em 17/02/2020

Uma das premissas básicas da qual parte a evolução pessoal do indivíduo é conhecer a si mesmo, não como se gostaria de ser, mas como se é.


Isso ajuda muito ao se preparar para concurso público, pois reprovar é normal.


E de reprovações conheço bastante, pois antes da faculdade era um aluno abaixo da média e com mínimo interesse em estudos, tendo ficado reprovado várias vezes durante o ensino fundamental e médio. 


Minhas Reprovações


Provas que exigiam Ensino Fundamental


  • Auxiliar Judiciário TRF2
  • Agente de Controle de Endemias
  • Colégio Naval


=>Essa foi uma das fases mais sem rumo de minha vida, quando atirava em qualquer coisa que se movia. William Douglas, com sua metodologia, salvou minha carreira de concurseiro.


Provas de Ensino Médio 



  • Escriturário do Banco do Brasil


=>Não fiquei reprovado em mais, pq só tentei 3 cargos de ensino médio e passei em 2, pois passei a focar em concursos da área jurídica e sabia o que queria.
=>Cheguei também a estudar para a polícia civil/RJ, mas a prova demorou demais para sair e acabei desistindo. Foi a melhor coisa que fiz.

Provas de Ensino Superior


  • Defensor Público RJ (duas vezes) 
  • Juiz federal TRF2
  • Oficial de Justiça Federal TRF2
  • Oficial de Justiça Federal TRT-RJ
  • Procurador da Fazenda Nacional
  • Analista Judiciário TJ-RJ
  • Procurador TCM-RJ


=>Já de posse do "canudo", ficou mais fácil mirar melhores alvos, mas a complexidade das provas subiu exponencialmente.
=> Demorei muito a encontrar meu rumo e descobrir que carreira me interessava, mas agora só pretendo focar AGU e MPF.


Cotas e Concurso 



Cotas para negros, índios, pardos e descendentes são previstas em lei e o STF já disse que são constitucionais, pois são ações afirmativas:

O ministro Joaquim Barbosa definiu as ações afirmativas como políticas públicas voltadas à concretização do princípio constitucional da igualdade material e à neutralização dos efeitos perversos da discriminação racial, de gênero, de idade, de origem nacional e de compleição física. “A igualdade deixa de ser simplesmente um princípio jurídico a ser respeitado por todos, e passa a ser um objetivo constitucional a ser alcançado pelo Estado e pela sociedade”, ressaltou.
O ministro lembrou que as ações afirmativas não são ações típicas de governos, podendo ser adotadas pela iniciativa privada e até pelo Poder Judiciário, em casos extremos. “Há, no Direito Comparado, vários casos de medidas de ações afirmativas desenhadas pelo Poder Judiciário em casos em que a discriminação é tão flagrante e a exclusão é tão absoluta, que o Judiciário não teve outra alternativa senão, ele próprio, determinar e desenhar medidas de ação afirmativa, como ocorreu, por exemplo, nos Estados Unidos, especialmente em alguns estados do sul”, afirmou o ministro.


Essas cotas existem para vagas em universidades públicas e para concursos públicos.
Passei em 5 concursos e em nenhum desses usei tal cota (não existia na época ou não aplicaram), mas as utilizei em dois concursos em que não passei, ambos em 2015

Em um desses consegui chegar a 2ª fase do certame e no outro minha pulou de 115º para 16º, mas como só havia uma ou duas vagas me dei mal (se tivesse me dado bem estaria ganhando 30 mil mensais) - mesmo assim, para quem faz juz às cotas, elas são uma mão na roda.


Conclusão 


Acredito que devemos retirar pontos positivos de nossas reprovações e aprender com elas, por mais doloroso que isso possa ser, tudo no melhor estilo "fênix se erguendo das cinzas".


Para mim, um dos maiores mérito dessa vida de concurseiro foi ter despertado em mim a vontade de aprender, o que motivou a ler vários livros sobre como estudar e até a escrever um pouco sobre eles nesse blog.



Enfim, reprovação não é sinal de fracasso a menos que você desista.

Grande abraço!


P.S.: Passei (aprovação + nomeação) apenas em 5 concursos públicos durante minha vida (2 de ensino médio e 3 de nível superior, todos bastante concorridos) e atualmente ocupo um deles e é o que paga minhas contas.

________________________________________________________________

[Livro] Preparo Emocional Para Passar Em Provas e Concursos (2011)/ Alexandre Maia



Introdução


Não chega a ser uma leitura essencial, mas ajudou bastante na minha preparação, pois o pequeno livro (160 páginas) foca em aspectos que esquecemos, mas que fazem diferença durante as horas que ficamos sentados fazendo uma prova ou estudando. 

Vou destacar os três que achei mais importantes nessa leitura.

Conteúdo em Destaque

>> Gestão Emocional


O primeiro aspecto é o emocional. Durante a preparação temos cobranças externas (família, amigos, namorada etc) e internas (nós mesmos) e isso nos deixa ansiosos


O livro trabalha essa e outras emoções tornando mais fácil lidar com elas, já que elas nunca desaparecerão.

>> Respiração


O segundo aspecto é a respiração. Normalmente, o ser humano adulto respira errado e respirar corretamente melhora nosso desempenho. As práticas respiratórias trazem centramento, tranquilidade, autoconfiança, energia e consciência, além de criar os bons hábitos da disciplina, da
concentração e do foco

>> Alongamento


O terceiro aspecto é relativo ao alongamento. Esquecemos de alongar no dia-a-dia (alongamentos simples já ajudam bastante) e isso prejudica nosso rendimento.

Minha experiência 


Toda vez que faço uma prova, normalmente vou ao banheiro (e também aproveito para beber água) a cada 50-60 minutos. No banheiro, normalmente faço alongamentos básicos e acabo me sentindo mais bem disposto para continuar com a prova. Tudo isso não leva mais que 10 minutos.

Conclusão


Saber dosar as emoções, respirar corretamente e alongar de tempos em tempos ajuda. 


E quem dispensaria qualquer tipo de ajuda a si mesmo?

Grande abraço!


_____________________________________________________________


Exemplos de alongamento.


Sites Consultados:

  • http://fitseven.com.br/saude/postura-e-yoga/fisiologia-da-respiracao-correta
  • http://preparoemocionalcomalexxandremaia.blogspot.com.br/2012/08/ansiedade-um-fantasma-que-voce-pode-e.html

[Livro] Como Passar em Provas e Concursos(2004)/ William Douglas



Introdução 

Atualizado em 23/03/2018


Sempre acreditei em métodos, caminhos mais fáceis ou menos complicados para se chegar a certos resultados. 

No começo da faculdade eu não sabia estudar da maneira correta, não conhecia técnicas nem nada, pois nunca havia levado a sério o estudo.

Então comecei a procurar um livro que me ensinasse...

Minha Experiência



Encontrei alguns, mas o do Willian Douglas foi o que mais me chamou atenção, pois o autor era brasileiro, da área jurídica e tinha (e tem) um currículo excepcional.

Confesso que o livro era caro para os meus humildes padrões à época, mas valeu o gasto, pois me ajudou a ter um bom desemprenho na faculdade e em concursos públicos durante e depois. 


Aprendi e aprendo muito com o autor até hoje:


Clique para ampliar.

Conclusão 


Por tratar de assuntos essenciais ao bom desempenho durante o hábito de estudar e muito ter me ajudado durante minha caminhada, recomendo o livro a todos que buscam melhorar seu método de estudo.


Grande abraço!

P.s.: Para quem achar melhor, tem uma palestra do mesmo autor (1° Seminário Online - Como passar em concursos - William Douglas no Gran Cursos Online) que sintetiza bem o livro no youtube.
P.s2.: Existe também um audiobook do mesmo livro e narrado pelo autor.

_________________________________________________________________



Sites Consultados:

  • http://williamdouglas.com.br/
  • https://www.livrariaconcursar.com.br/produto/4451/audiobook---como-passar-em-provas-e-concursos_william-douglas
Meu resumo do Livro.

Santo GRAAL do MPF e Outros Resumos

Foto pessoal


Introdução



Minha sugestão de leitura para concurso nesse começo são esses excelentes resumos.

Conforme explica Eduardo Gonçalves:


"o Santo Graal é um resumo excelente para o concurso do MPF. Trata-se de material que vem sendo elaborado ao longo dos anos (...) e que sempre está sendo atualizado pelos candidatos dos concursos posteriores.
A proposta é, basicamente, trazer em um único material todo o conteúdo do desorganizado edital o MPF (desorganizado no sentido de os pontos serem bastantes diversificados e não guardarem uma sequencia lógica entre si).
Com o Graal o aluno terá em um único lugar o básico de cada ponto do edital, o que facilita muito para a fase oral."

Além do Santo Graal, agreguei a esse post o link de outros resumos úteis.


Resumos para Download

Conclusão



Enfim, resumo bom, bonito e barato.


Fique atento a eventuais mudanças legislativas e jurisprudenciais.

Grande abraço!



_______________________________________________________

Post de 01/2017 atualizado em 02/2019