28/12/2019

O Hábito de se Sentir Mais Seguro

Photo by keli Santos from Pexels



Introdução 


A ideia desse post saiu do post livre # 1.

Obrigado aos anon(s) pela participação.

Estamos em guerra com o mundo e com nós mesmos. Esse conflito nunca terminará.

Mesmo assim você pode encontrar paz em suas próprias verdades.


Como se Sentir mais seguro?


1 - Sofrendo muito


Tem que doer e não pode ser gratuito: simplesmente se cortar para sentir dor seria insanidade, mas sentir dor para se recuperar de uma doença ou para ajudar o próximo: isso eleva seu espírito. Sofrer por razões nobres desenvolve seu autocontrole. 


Situações práticas de Sofrimento  - O que não nos mata, nos deixa mais forte. Normalmente você não morre depois de vivenciar as situações abaixo. As situações práticas se baseiam apenas na minha experiência.

  • Treinos de artes marciais - salvo exageros praticados por profissionais incompetentes, tomar porrada no contexto de treinamento vai te deixar mais calmo e com agressividade controlada. O melhor de tudo é que aqui você também pode bater no seu colega de treino, desde que não o machuque. Ganhar força, músculos, agilidade, perder peso, aumentar naturalmente sua taxa de testosterona - são benefícios da prática desportiva e aumenta sua autoestima, autoconfiança, ereções, energia sexual, orgasmos e torna sua vida melhor. Afie seu corpo e sinta-se mais seguro.
  • Luto - perder alguém que se ama é como envelhecer 10 anos em um mês, mas nem todo mundo se recupera (tem gente que nunca se levanta novamente). Conviva com a perda e sinta-se mais seguro.
  • Ofensas (físicas ou não) não devolvidas - não estou falando de situações de legítima defesa para salvar sua vida. Melhor ainda quando quem te ofende é mais fraco que você, pois você sabe que não reagiu  foi por medo de alguma reação. Controle suas emoções e sinta-se mais seguro.
  • Doenças de média gravidade - se recuperar de alguma coisa como uma pneumonia ou uma cirurgia de apendicite dá um baita ânimo, principalmente se você ficou uns tempos na UTI do hospital e viu pessoas internadas à beira da morte que com certeza nunca sairão vivas dali. Isso deixa os problemas da vida bem menores. Recupere-se e sinta-se mais seguro.



2 - Cercando-se de Cuidados



  • carreira profissional estável
  • reserva de emergência
  • carteira de investimentos diversificada, inclusive em imóveis
  • seguro saúde (plano de saúde),
  • seguro de vida,
  • seguro contra acidentes pessoais,
  • seguro residencial e
  • seguro veicular.
  • plano previdenciário
  • exames médicos regulares.
  • pratica regular de atividade física


3 - Descobrindo que não existe segurança real


Talvez você não se sinta seguro porque acha que não tem motivos para isso. 

A verdade é que o único motivo para se sentir seguro é aceitar que qualquer desgraça pode acontecer com você em qualquer momento e você não pode fazer nada quanto a isso. Perceber sua total impotência diante da vida é a única segurança que você possui.

"A únicas certezas na vida são a morte e os impostos", quem pode esquecer do exemplo do Viver de Construção que tinha acabado de atingir a IF e se revestia de todos os cuidados: mesmo assim faleceu abruptamente. 

Isso não quer dizer que devemos viver descuidadamente, mas sim despreocupadamente. Cerque-se de todos os cuidados que achar por razoáveis, mas saiba que eles apenas aumentam probabilidades favoráveis, mas  não garantem por si só situações almejadas.


"Nunca espere nada. Tudo pode acontecer, por mais ultrajante que pareça. E qualquer coisa pode não acontecer por mais que você ache que deva." - Alvaro Cruz
O fato é que a justiça é um conceito humano. O restante do universo desconhece esse conceito por completo.  (...) se você contrair uma doença fatal ou ganhar uma bolada na loteria, não procure a mão de Deus nisso. Deus não o causou. Nada o causou. Simplesmente aconteceu.(Max Gunther)


Conclusão 


Você vai morrer de qualquer maneira

Sinta-se seguro. 

Vida longa e próspera.

Grande abraço!

________________________________________________________________

27/12/2019

O Hábito de Tentar de Novo

Photo by Renato Abati from Pexels



Introdução 


Eu deveria ser um fracasso total

Nasci numa família pobre e desestruturada (classe média baixa), fiquei reprovado na escola 5 vezes (graças a Deus pela dependência), fiquei reprovado em mais de dez concursos, fui obeso até os 16-17 anos, quando tinha vinte e poucos anos ganhava 150 reais por mês de mesada e morava com minha mãe (sei que tem gente em situação pior lendo, mas eu também era pobre), minha primeira namorada me largou e fiquei arrasado, não consegui terminar um curso técnico de três anos em escola pública depois de 4 anos... minha vida era um caos.

A Mágica de Tentar Melhor de Novo


Tudo mudou quando vi a luz: eu era idiota e azarado! Se grande parte de meu passado era uma herança de pobreza, meu futuro dependia  principalmente de mim.

Então passei a pesquisar sobre quais fatores poderiam consertar minha vida - aprender como tentar melhor é essencial para continuar progredindo. A solução era seguir a orientação de pessoas melhores que tinham conseguido o resultado que eu buscava em diferentes áreas da minha vida. 

Carreira - sem um fluxo regular de dinheiro pingando na conta bancária não é possível viver em um país capitalista. Como sempre tive boa memória, resolvi decorar leis e passar num concurso, pois preto e pobre no Brasil só faz sucesso em delegacia. 
  • Aprendi com William Douglas (e outros autores) e cursinhos preparatórios todos os macetes que precisava para me dar bem em concorridas provas.

Corpo - Taekwondo salvou meu corpo e musculação me mantém vivo. Uma corridinha de vez em quando faz maravilhas.


  • Atividade física regular, boa alimentação, repouso consistente, suplementos: fazem milagres. Posso citar aqui Flavio Passos, Leandro Twin e Fred Treino Pesado como minhas principais referências.


Finanças - primeiro a Finasfera e depois o Bastter: não me falta dinheiro para um padrão de classe média e vivo bem sem dívidas. 


  • orçamento doméstico, reserva de emergência, carteira de investimentos e aportes são vida.


Hobbies - me ajudaram a manter a sanidade: se minha vida era uma merda, sempre podia escapar da realidade lendo quadrinhos baratos que comprava na banca de jornal (editora abril) ou pegando gratuitamente na biblioteca municipal do meu bairro

  • entretenimento barato é igual punheta - pode te salvar da depressão ou te fazer viver a vida como se estivesse em coma: depende da dose.

Mente - finasfera novamente e vários livros ajudaram e ajudam a melhorar meu mindset


Organização - regras simples podem mudar para melhor você (vide bibliografia):


  • Organização facilita a vida
  • As coisas devem ter um lugar próprio e estar sempre no mesmo lugar
  • Itens do mesmo grupo devem ser armazenados juntos (todas as fotos juntas, todos os documentos juntos, etc.)
  • Não acumule objetos e roupas que não são usados
  • Não compre por impulso coisas que não terão utilidade
  • Armazene todos os seus pertences de maneiras lógica, para que fique fácil guardá-los quando não se precisa mais deles
Social - não tenho como consertar a bostas que as gerações anteriores da minha família fizeram, mas posso me esforçar para ser melhor que eles, ainda que nunca seja perfeito. 


  • Pare de se preocupar
  • não deixe pontas soltas
  • coloque os relacionamentos em dia
  • não carregue mágoas: perdoe e siga em frente
  • livre-se de amigos pouco confiáveis

 Como lidar com o Fracasso?


Simples, tente novamente (reveja seus erros e acertos: mas agora preste mais atenção nos relatos de quem conseguiu antes de você e veja se está esquecendo algum detalhe).

Conclusão


"Conhece a ti mesmo como um fodido e melhora" (Neófito).

Tente de novo, tente melhor.

Grande abraço!

________________________________________________________

26/12/2019

Post Livre #1

Photo by Lum3n.com from Pexels



Pessoal

Esse post é livre: 


  • escreva o que quiser.


Ajude o blog e me deem inspiração sobre o que escrever em 2020.


  • Quais os temas que vocês gostariam de encontrar aqui no Blog?


Quanto mais específica a sugestão, melhor para escrever.


Grande abraço!

P.s.: os comentários serão fechados em 1 semana.




24/12/2019

[Editorial] Feliz Natal Finasfera!

Photo by Ali Pazani from Pexels


Introdução 



Natal é especial.

Não porque Jesus nasceu no dia 25 (não há certeza) ou porque antigas religiões faziam sacríficos sangrentos aos seus deuses nessa época (isso é verdade).

O Natal é especial porque é uma festa e adoramos festas que nos tocam intimamente.


Rito de Passagem Familiar - Assim como festas de aniversário, há algo diferente no natal: os comemoramos mesmos antes de ter noção do que eles significam e por muito tempo podemos confundir seu significado com meras trocas de presentes ou orgias gastronômicas. A essencial do Natal é ser mais um rito de passagem familiar: ele marca que o tempo que passou não voltará e nos enche de esperança sobre um futuro incerto e eventualmente curto. Esperança de que possamos mais uma vez ter a oportunidade de comer e beber ao lado daqueles que amamos após mais 365 dias, ainda que um dia isso se torne impossível.

Odiar o Natal?


Todo mundo tem problemas.

Famílias desestruturadas, falsas amizades, chifres, dívidas impagáveis, saúde comprometida: tudo isso tira a paz de muita gente.

Mesmo que esses problemas não existissem, muita gente odiaria o natal por outros motivos. 

Pessoalmente acredito que não é o natal em si que desagrade essas pessoas, mas o fato de nessa época perceberem (para esquecer novamente quando chegar o ano novo) que levam uma vida de sofrimento sem sentido. Alguns deles ainda reclamam de ser feriado, pois são obrigados a parar de trabalhar e são obrigados a encarar a vida cheia de vazio que levam.

Entenda: não há problema em sofrer, pois todo humano sente dor dentro de si. O problema está em não poder dar um significado profundo a essa angústia. 


Quem ama seus filhos sabe na hora o verdadeiro significado da vida (o amor, gafanhoto) e suporta qualquer humilhação para poder colocar comida na mesa. Esses sofrerão felizes de barriga cheia na pobreza ao lado dos seus. Por outro lado, muitos em melhor situação financeira chorarão amargamente mesmo em abundância enquanto enchem o cu de drogas para suportar mais um dia. Desculpe o palavrão, mas cu de deprimido é oficina do diabo.



"CHRIST WITH SHOPPING BAGS", 2004 (BANKSY)

 Minha Experiência 


Comemorei cerca de 30 natais ao lado de minha saudosa mãe (nunca perdi um) e, num dia qualquer, ela morreu. 

Porra, mesmo depois de anos consigo chorar  por causa disso e olha que, para fazer chorar um cavalo como eu, precisa de disposição.  Não há dor maior na vida do que perder alguém que amamos de forma tão natural, pura e bela desde o nascimento. Sou grato pelo tempo ao lado dela: nenhum dinheiro do mundo poderia me dar uma experiência mais significativa, mas o foda é que "A morte é o fim de uma vida, mas não de um relacionamento"

Se em outras épocas do ano não lembramos da importância da passagem do tempo e do seu significado para os seres mortais, essa época e ideal para valorizar o contato afetivo com nossos amores.

Conclusão


Primeiramente Feliz Natal e próspero Ano Novo! Desejo paz e prosperidade a todos e, em especial, aos leitores do blog, que aguentam ler as besteiras que escrevo.


A felicidade encontrada em pequenas coisas – conversar com os pais, passear com o cônjuge, brincar com os filhos – pode ser maior que qualquer riqueza. Formar uma família e educar filhos requer tempo e tranquilidade, e não há sucesso financeiro que recompense alguém pelo mau desempenho com a família – seja em relação aos pais, cônjuge ou filhos. (Jurandir Sell Macedo Jr)

Aproveite os relacionamentos, pois isso é aproveitar a vida.

Grande abraço!





______________________________________________________________

Sites consultados:

  • http://www.valoresreais.com/2013/12/23/um-post-blog-virou-cartao-de-natal-sim-cartao-de-natal-e-isso-ah-isso-nao-tem-preco/
  • http://busywomanstripycat.blogspot.com.br/p/downloads_19.html



19/12/2019

O Hábito de Descobrir suas Verdades

Photo by VisionPic .net from Pexels


Introdução


A maioria das pessoas não aguenta a realidade.

Mentem para si mesmos.

Como fazer uma lista de verdades irrefutáveis e relevantes é quase impossível, resolvi fazer uma lista do que é verdade para mim com base em minhas áreas de interesse. Recomendo que você crie sua própria lista e me convide para ler.

Creio que para sobreviver precisamos ser sinceros e pragmáticos.


Trabalho, Saúde, Dinheiro etc


Carreira - nascemos na parte pobre do mundo e trabalhamos por dinheiro. Se tivéssemos dinheiro suficiente não precisaríamos trabalhar, mas provavelmente trabalharíamos para prolongar nossa saúde física e mental, pois a única coisa pior que trabalhar quando não se quer é não poder trabalhar quando se precisa.

Não interessa se o trabalho é um droga: se for lucrativo, venderemos nosso corpo até termos grana suficiente para partir para uma situação mais favorável.: prefiro catar lixo para comer caviar a catar caviar para comer lixo. A miséria não é uma opção.


Corpo - adoramos comer gambiarras nutricionais: alimentos processados cheios de açúcar, gordura e sal. Alguma de nossas melhores lembranças de infância estão ligadas a essas porcarias e faríamos tudo de novo se tivéssemos uma segunda chance. Sou da geração do todinho e do danoninho, mas eles estão longe de serem saudáveis.

Por outro lado, conforme envelhecemos, percebemos que nosso corpo é incapaz de continuar lidando com esses abusos e passamos a adotar um estilo de vida saudável, desde que caiba no nosso bolso.
Mesmo assim, vamos morrer, saudáveis ou não. tudo nosso esforço é apenas para buscar probabilidades favoráveis a uma vida longeva. Destaco: não temos  probabilidades favorável como unica escolha, mas isso ainda é melhor do que a opção restante: probabilidades desfavoráveis.
Enquanto a vida não leva nosso vigor físico, valos lutar por uma vida de prazeres, ainda que dor seja a mode de troca:

  •  "Prazer e Paraíso - Acho o prazer uma coisa divina. Para ele fomos feitos. O amor, o humor, a comida, a música, o brinquedo, a viagem, a caminhada, a viagem, a preguiça, a cama, o banho de cachoeira, o jardim - para estas coisas fomos feitos. Para isso trabalhamos e lutamos: para que o mundo seja um lugar de delícias. Pois esse, somente esse, é o sentido do Paraíso: o lugar onde o corpo experimenta o prazer." (R. Alves. Teologia do Cotidiano, 1994)



Finanças - dinheiro é o verdadeiro deus de nosso mundo: ainda que você não o adore, ele pode determinar se você vai morrer na fila do posto de saúde durante mais uma greve ou se vai padecer em um quarto particular em um rede privada com uma enfermeira gostosa limpando sua bunda, desde que você pague milhares de reais de pedágio para um plano de saúde. 

Além disso, ele  garante uma vida de confortos como: mulheres (buceta é bom demais), viagens, boas roupas, comida gostosa todos os dias - é o mais perto que alguém chega garantidamente perto do paraíso nessa planeta, mesmo sem qualquer garantia de felicidade:

  • Finalmente, para significar sua vida, o dinheiro não ajuda em nada. Dinheiro ajuda na busca da felicidade, mas não a garante. Muitas pessoas gastam tanto tempo na busca do dinheiro que perdem o tempo para aproveitar o que realmente as faz felizes. Agora veja que elementos da pirâmide da felicidade o dinheiro pode adquirir. Ter dinheiro ajuda muito a atender os prazeres fisiológicos e também a ter segurança . Com o dinheiro você compra comida, veste-se, paga um plano de saúde, compra uma casa, faz reservas para situações de emergência. Mas será que ter prazer, sem atender as demais necessidades, traz felicidade? Já vimos que não. Da mesma forma, dificilmente o dinheiro imprimirá significado ou trará realização à vida de alguém. (Jurandir Sell Macedo Jr)



Hobbies - lendo esse post até agora você pode achar que o mundo que descrevo foi criado por alguma divindade maligna. Se foi ou não isso não importa: você vai precisar de muitas doses de prazer para aguentar as doses de dor que esse mundo te dá. 

Não que a dor em si mesma seja ruim: sem ela não ficamos mais fortes. Ruim é nossa capacidade de lidar com a dor. Só tem um problema: dor e prazer viciam e se você exagerar vão te matar mais cedo; logo, equilíbrio é essencial. Só não me pergunte como achar esse equilíbrio, pois como para quase tudo de essencial na vida não há fórmula mágica conhecida.

Mente: Somos nosso pior carrasco: não adianta ganhar o mundo todo e perder a alma. Conforme envelhecemos passamos a lembrar mais claramente de memórias antigas e nosso comportamento passado para a todo instante diante do implacável julgador: nós mesmos. 


Aprender a se perdoar é um boa decisão, mas evitar erros críticos é uma decisão melhor ainda. Seguir um código moral nos torna psicologicamente mais anti-frágeis.


Organização  - sem a ferramenta certa para um trabalho, o fracasso é certo em mundo cruel. 
Outro dia vi um mendigo tentando pegar um ônibus: mesmo depois de horas não conseguiu um condução e ele tinha dinheiro para a passagem (ele gritou isso várias vezes e acenava com dinheiro suplicando que um motorista abrisse a mão). Claro que os motoristas que não o receberam eram preconceituosos, mas o mundo é bosta assim. Depender de almas bondosas é um sinal de fracasso.
Para cada ocasião há uma aparência ideal: roupas, corte de cabelo, caimento, constituição física. Até onde moramos vai definir se temos mais chance se sermos assaltados ou de perder anos de nossas vidas só no trajeto casa-trabalho. 


Mais ainda: o ambiente em que vivemos determinará se ficaremos relaxados depois de um dia de trabalho intenso ou se o estresse aumenta quando chegamos em casa.


Social - viver de modo realmente eremita seria doentio - a única companhia não pode ser um reflexo no espelho. Por outro a mediocridade de um sociedade miserável viciada em ostentação, futebol e cerveja isola naturalmente uma minoria consciente. 


Mesmo assim você precisa de família, para no minimo, te amparar psicologicamente: se a família que você tem não prestar, crie uma nova - basta apenas conseguir um par para começar (sempre foi assim)
Ainda que a maioria de nossas relações sociais se baseiem em interesses  mesquinhos e imediatistas, precisamos de outras pessoas mesquinhas para sobreviver: a vida em sociedade não seria possível sem isso.


Transcendência: Deus existe? Escolhi a religião correta? Tenho fé suficiente para não me preocupar as respostas. Na verdade só depois da morte isso faz diferença e ninguém voltou de lá para prestar esclarecimentos. 


Sigo a fé cristã, mas não teria problema de descobrir que a religião dos pigmeus africanos era a única precisamente correta. Por outro lado, não abro mão da religião pelo conforto que sua crença nos traz nos dias mais sombrios de angústia.

Conclusão


Descubra suas verdades. 

Não minta para si mesmo: não há vergonha em falhar, mas deixar de tentar não é uma opção.

Nenhum dinheiro do mundo pode consertar uma mente que se destruiu

Grande abraço!


________________________________________________________________

17/12/2019

O Hábito de Selecionar Parceiras Sexuais

Photo by Wellington Cunha from Pexels

Introdução 


Lembro de quando era um adolescente pobre, gordo e tinha os hormônios em erupção: a possibilidade de conseguir namorar era remota.  - Parecia simplesmente que eu estava condenado ao celibato.

O engraçado é que isso não faz qualquer diferença hoje em dia e algumas daquelas garotas que um dia desejei se tornaram precocemente mulheres feias e gordas, sem grandes atrativos físicos.

Contudo, quando me tornei um jovem adulto e comecei a ganhar dinheiro, as coisas foram melhorando gradativamente, pois passei a me dedicar ao meu solitário caminho do desenvolvimento pessoal: lendo livros, fazendo musculação e artes marciais e estudando para concursos.


Hoje, já com mais de 30 anos, é fácil demais arranjar uma pepeca, principalmente porque moro aqui na cidade do RJ, uma das maiores capitais de putaria do mundo. 

Minha Experiência: Trabalho atendendo o público e um dia uma jovem morena de 18 anos, de corpo voluptuoso, me passou o nome e o telefone escrito em um papelzinho, por meio da irmã menor. A morena não era linda, mas era razoável, nota 6,0 (vide tabela ao final). Nunca iria imaginar que algo assim aconteceria de forma tão gratuita, pois perto da idade dela sou apenas um tio sukita.

Geração Perdida

  
Casos assim são normais na cena carioca. Como sabido, o RJ é uma cidade permeada de comunidades onde existe um alto e desordenado crescimento demográfico. 

Isso gera uma enorme quantidade de mulheres jovens sem perspectiva por não terem qualquer estrutura: familiar, educacional, econômica ou psicológica.

E o que sobra para elas? Viver de bicos e se dedicar ao tipo de lazer que têm acesso. Ficar, namorar, engravidar e dar continuidade a um ciclo de miséria Intergeracional.

Dessa forma, como a oferta é muito grande, temos que ser seletivos em razão do riscos:

  • Risco Jurídico e financeiro - Pensão alimentícia: possibilidade de ter uma penca de filhos, ser preso por não pagar pensão e fica mais pobre, sem poder aportar;
  • Risco Biológico - DST's: há muita promiscuidade: o problema de dividir a carne é não saber quem comeu antes; 
  • Risco Mental - estresse negativo: certas pessoas criam problemas por coisas mínimas. Prefiro ficar tranquilão, já me bastando meus próprios problemas; 
  • Risco Social - Socialização forçada: quando se amplia o círculo social com um novo relacionamento,  podemos ser jogados em um círculo já existente com todo tipo de gente: traficantes, prostitutas e policiais corruptos.
  • Risco Bélico - Narco guerra: visitar certas comunidades no RJ é uma atividade perigosa, pois, por exemplo, há regulares tiroteios entre a polícia e facções criminosas. Além disso, algum soldado do tráfico pode encrencar com sua cara e te matar por isso (mais de um cara legal já morreu por causa disso).

Planejamento Sexual


A ideia é simples: Planejamento sexual é essencial. 

Além do caráter deve-se também levar em conta a estrutura socioeconômica da pessoa para que o mundo de experiências que ela traga seja positivo, agregando valor a sua vida.


  • Existem duas maneiras quase certas de ser um perdedor na vida. Uma delas é assumir riscos idiotas, ou seja, riscos desproporcionais às recompensas almejadas. E a outra é não assumir risco algum. Pessoas de sorte evitam dois extremos. Elas cultivam a técnica de correr riscos de forma cuidadosamente ponderada. (Max Gunther)

Em síntese: " relacione-se com pessoas iguais ou melhores que você".


Conclusão


A curto prazo não há grandes problemas (evitando as mais doidas) e já tem que estar preparado para terminar. 

Agora se levar a relação a outro degrau e for de longo prazo, pode sim cair em uma situação indesejável. Nesse caso se deve analisar: 


inteligência, profissão, visão de futuro, histórico familiar, temperamento, vida pregressa etc. e não apenas a beleza física da mulher.

Enfim, o tempo favorece os homens: controle sua libido e continue investindo em seu desenvolvimento pessoal. Se um ex-gordo tetinha como eu conseguiu, você também consegue.


Grande abraço!


_______________________________________________________________

ANEXO - Tabela de Beleza Feminina


Autoria desconhecida


Post de 08/2017 atualizado em 12/2019

16/12/2019

O Hábito de Não Inflacionar o Padrão de Vida

Photo by Marcelo Chagas from Pexels

1 - Introdução



Comprar é uma necessidade

Em nossa sociedade capitalista industrializada, comprar é mais do que um prazer ou exercício de ganância: não podemos sobreviver sem fazer compras.
Não costuramos nossas roupas. Não plantamos e colhemos nossos alimentos. Não projetamos e construímos nossos móveis ou eletroeletrônicos. Não fazemos nada sozinhos.
Há oito anos saí da casa da minha mãe, minha renda dobrou e as contas nunca acabam, pois há sempre algo para trocar: mobília, celulares, máquina de lavar etc. Todo semestre alguma coisa estraga, mas tenho que aportar mensalmente.

Minha conclusão: gaste apenas com itens de valor mediano, nunca mire itens de luxo ou lançamentos bombásticos ovacionados pela mídia. Mantenha-se frugal e sem dívidas. Claro que sempre haverá algum tipo de inflação no padrão de vida conforme vai se ganhando mais dinheiro, pois conforto é viciante, mas a ideia é não torrar toda a grana e continuar investindo.


2 - Por que gastar de forma mediana?


Tudo mudou com a obsolescência planejada ou programada.
Antes dela, os produtos eram projetados para durar e se justificava pagar caro pelo tempo a mais que se teria ao usufruir de um bem. Geladeiras duravam décadas, móveis durariam séculos e você só mudaria a decoração da sua casa por tédio.
Hoje não há garantia de durabilidade, substitui-se materiais nobres (ferro, madeira, aço etc) por materiais vagabundos como plásticos, ligas metálicas fracas, compensado etc.

Gastar mais em um produto não é garantia, por si só, de se conseguir mais qualidade-durabilidade.


3 - Teto de Gastos


Sugiro limitar o gasto com qualquer objeto (móveis, eletroeletrônicos, acessórios, vestuário etc) a um valor equivalente a 50% a 100% do aluguel da sua residência.

Caso você more em imóvel próprio, o cálculo tomará por base o aluguel que você ganharia pelo mesmo imóvel caso tivesse que alugá-lo.

Todo mundo que acompanha o blog sabe como é importante manter um orçamento doméstico e uma reserva de emergência para imprevistos e que o ideal é não gastar mais do que 30% dos seus rendimentos líquidos com aluguel.

  • Minha experiência: comprei dois monitores de 29 polegadas da LG esperando que durasse pelo menos 5 anos cada um e gastei cerca de 1500 reais em cada um. Um dele durou 1 ano e o outro 2 anos. Se eu tivesse comprado dois monitores de 600 reais com 24 polegadas, minha necessidade estaria satisfeita e quando quebrassem sentiria metade do prejuízo.


4 - Exceções à regra do Teto


Gastos com:

  • Ferramentas de trabalho - sua carreira gera sua renda, não há razão para economizar no que gera retorno financeiro.
  • Objetos especiais -  no Brasil, eventualmente você perceberá que o mercado não oferece opções baratas viáveis para um determinado objeto dentro do valor do teto. A solução é buscar um segundo teto. Nesse caso deve-se buscar um valor equivalente a 101% a 200% do aluguel da sua residência.
  • Minha experiência: sou grande e peso mais de 100 quilos. Quando fui comprar uma cadeira para o computador e depois uma bicicleta ergométrica percebi que seria necessário pagar o dobro ou triplo do valor de um modelo comum pela certeza de uma durabilidade média para esses produtos. Para mim não havia outra solução: modelos mais baratos não aguentariam meu peso por anos. 


5 - Conclusão


Seja Low Profile e não inflacione seu padrão de vida. Os valores mencionados no post são meramente ilustrativos: servem apenas para incitar o começo de uma reflexão.

Conforme explica o Seu Madruga:
"Então minha dica aos amigos da blogosfera é: sempre procurem o bem-estar, mas façam isso sabendo que ele não necessariamente se encontra vinculado a um aumento no "padrão de vida", e se você sentir bem-estar sem se submeter ao efeito Diderot, você tende a ser recompensado em termos de acúmulo patrimonial."

Gaste, em regra, apenas com itens de valor mediano, nunca mire itens de luxo ou lançamentos bombásticos ovacionados pela mídia.


Grande abraço!


________________________________________________