30/06/2017

Concursos em que Fui Reprovado

pexels


Introdução 

Atualizado em 17/02/2020

Uma das premissas básicas da qual parte a evolução pessoal do indivíduo é conhecer a si mesmo, não como se gostaria de ser, mas como se é.


Isso ajuda muito ao se preparar para concurso público, pois reprovar é normal.


E de reprovações conheço bastante, pois antes da faculdade era um aluno abaixo da média e com mínimo interesse em estudos, tendo ficado reprovado várias vezes durante o ensino fundamental e médio. 


Minhas Reprovações


Provas que exigiam Ensino Fundamental


  • Auxiliar Judiciário TRF2
  • Agente de Controle de Endemias
  • Colégio Naval


=>Essa foi uma das fases mais sem rumo de minha vida, quando atirava em qualquer coisa que se movia. William Douglas, com sua metodologia, salvou minha carreira de concurseiro.


Provas de Ensino Médio 



  • Escriturário do Banco do Brasil


=>Não fiquei reprovado em mais, pq só tentei 3 cargos de ensino médio e passei em 2, pois passei a focar em concursos da área jurídica e sabia o que queria.
=>Cheguei também a estudar para a polícia civil/RJ, mas a prova demorou demais para sair e acabei desistindo. Foi a melhor coisa que fiz.

Provas de Ensino Superior


  • Defensor Público RJ (duas vezes) 
  • Juiz federal TRF2
  • Oficial de Justiça Federal TRF2
  • Oficial de Justiça Federal TRT-RJ
  • Procurador da Fazenda Nacional
  • Analista Judiciário TJ-RJ
  • Procurador TCM-RJ


=>Já de posse do "canudo", ficou mais fácil mirar melhores alvos, mas a complexidade das provas subiu exponencialmente.
=> Demorei muito a encontrar meu rumo e descobrir que carreira me interessava, mas agora só pretendo focar AGU e MPF.


Cotas e Concurso 



Cotas para negros, índios, pardos e descendentes são previstas em lei e o STF já disse que são constitucionais, pois são ações afirmativas:

O ministro Joaquim Barbosa definiu as ações afirmativas como políticas públicas voltadas à concretização do princípio constitucional da igualdade material e à neutralização dos efeitos perversos da discriminação racial, de gênero, de idade, de origem nacional e de compleição física. “A igualdade deixa de ser simplesmente um princípio jurídico a ser respeitado por todos, e passa a ser um objetivo constitucional a ser alcançado pelo Estado e pela sociedade”, ressaltou.
O ministro lembrou que as ações afirmativas não são ações típicas de governos, podendo ser adotadas pela iniciativa privada e até pelo Poder Judiciário, em casos extremos. “Há, no Direito Comparado, vários casos de medidas de ações afirmativas desenhadas pelo Poder Judiciário em casos em que a discriminação é tão flagrante e a exclusão é tão absoluta, que o Judiciário não teve outra alternativa senão, ele próprio, determinar e desenhar medidas de ação afirmativa, como ocorreu, por exemplo, nos Estados Unidos, especialmente em alguns estados do sul”, afirmou o ministro.


Essas cotas existem para vagas em universidades públicas e para concursos públicos.
Passei em 5 concursos e em nenhum desses usei tal cota (não existia na época ou não aplicaram), mas as utilizei em dois concursos em que não passei, ambos em 2015

Em um desses consegui chegar a 2ª fase do certame e no outro minha pulou de 115º para 16º, mas como só havia uma ou duas vagas me dei mal (se tivesse me dado bem estaria ganhando 30 mil mensais) - mesmo assim, para quem faz juz às cotas, elas são uma mão na roda.


Conclusão 


Acredito que devemos retirar pontos positivos de nossas reprovações e aprender com elas, por mais doloroso que isso possa ser, tudo no melhor estilo "fênix se erguendo das cinzas".


Para mim, um dos maiores mérito dessa vida de concurseiro foi ter despertado em mim a vontade de aprender, o que motivou a ler vários livros sobre como estudar e até a escrever um pouco sobre eles nesse blog.



Enfim, reprovação não é sinal de fracasso a menos que você desista.

Grande abraço!


P.S.: Passei (aprovação + nomeação) apenas em 5 concursos públicos durante minha vida (2 de ensino médio e 3 de nível superior, todos bastante concorridos) e atualmente ocupo um deles e é o que paga minhas contas.

________________________________________________________________


Sites consultados:

  • http://www.eduardorgoncalves.com.br/2017/11/reprovar-e-normal-nao-se-desespere.html
Ilustração de Genzoman


3 comentários:

  1. É a velha história de estudar ATÉ passar. Parabéns pela conquista! Capaz de já termos nos cruzado pela vida, tenho muitos amigos concurseiros (e muitos servidores aprovados) no RJ.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. na correria de meio é bem possível :)
      meu currículo é "promiscuo/confuso" de tantos órgãos públicos cariocas que passei

      abs!

      Excluir