20/10/2019

[Guest Post] Manual do Futuro Milionário: o que aprendi todos estes anos (2019)/ Heavy Metal Investidor

Photo by VisionPic .net from Pexels


 Em 2007, quando decidi que seria um dia rico, que teria minha independência financeira e que de alguma forma, poderia trabalhar menos ou até parar de trabalhar, uma semente foi plantada no fundo da minha alma. 

 Lembro que na ocasião, os inúmeros e difíceis problemas financeiros que meus pais passaram e passavam até então, a falta de qualquer controle do dinheiro muito me incomodava e entristecia, mas serviu de incentivo, de combustível. Decidi que nunca iria passar por isso, nem minha esposa ou meus filhos. 

 Sou eternamente grato aos meus pais pela educação que me deram, sempre o melhor ao alcance deles e a qual me trouxe até aqui. Sou grato também a um advogado tributarista, hoje meu amigo, por ter me orientado a quitar as dívidas em meu nome, como sócio único da empresa dos meus pais - inclusive, me ajudou a fazer um REFIS em 1999 e que quitei o mais rápido possível. 

 Comecei minha vida profissional endividado até o pescoço, prestes a casar e sem ter casa... Inclusive, tinha também uma dívida trabalhista que só descobri em 2004, após o bloqueio judicial de minha conta no Banco do Brasil. O antigo gerente é um grande amigo meu hoje,  já aposentado, me orientou na ocasião (ele era advogado também) e consegui pagar diretamente e de forma legal a dívida a ex-funcionária, na Justiça do Trabalho, por 1/5 do valor que já estava bloqueado. Como todos sabem, "Pai Rico, Pai Pobre" (que ironia...) foi meu primeiro contato com o mundo das finanças, investimentos e da aposentadoria "precoce" ou uma semi-aposentadoria. Nunca pensei numa "FIRE" por completo, pois gosto do que faço. 

 Entre 2015 e Março de 2016, perdi muito dinheiro ao vender Eletropaulo, Petrobrás e Vale com enorme prejuízo (+- uns 600k pelo que calculei hoje), se tivesse ficado quieto, estaria num bom lucro hoje. É caindo que a gente aprende a se levantar e seguir em frente. Não me matou, me fortaleceu. Tudo que passei, teve seu aprendizado. Postarei aqui o que faria se pudesse voltar a 2007, o tempo trás o amadurecimento e o conhecimento a quem aprende a "aprender", a não querer mudar os fatos, mas sim a tentar entendê-los. Não existe receita pronta, não existe mágica, mas existe sim um caminho se você quiser se dedicar a ele. E sei que o aprendizado é contínuo, continuarei a aprender sempre.

 “A educação formal vai fazer você ganhar a vida. A auto-educação vai fazer você alcançar uma fortuna.” – Jim Rohn


1- Você pode nascer pobre, mas morrer pobre é uma decisão sua. Desde que saiba ler e escrever, tenha noções mínimas de matemática, consiga pensar e achar que merece uma vida melhor, tudo é possível. Conheço pessoas que ganham mais de 6 mil reais por mês, vendendo "sacolé". Conheço ambulante que fatura 8 mil reais vendendo panos e coletando latas de alumínio para reciclagem. Com certeza, saíram da corrida dos ratos do jeito deles e vivem melhor que boa parte da população. Sua determinação (alguns chamam de "mindset") é tudo nessa jornada.

2- Não é vital ter estudado para poder empreender, prestar serviços e ficar rico, mas com certeza facilitará sua jornada em vários aspectos. Aprenda, pelo menos, a falar e escrever bem o inglês. Isso, me abriu muitas portas e eu nem imaginava as possibilidades que teria, quando comecei a estudar aos 12 anos de idade. Meus filhos, começaram o inglês aos 7 anos. "Se acha a educação cara, experimente a ignorância".

3- Talvez o fator mais importante, depois que decidiu enriquecer: comece a poupar e investir o mais cedo possível, isso acelerará seus ganhos e te dará mais tempo de vida útil (mais novo) para aproveitar a IF, FIRE, semi-aposentadoria ou seja lá o que você tenha escolhido como meta. Os 300 ou 400,00 reais de hoje, serão um bom dinheiro daqui a 20 ou 30 anos. Use a alavanca da idade precoce a seu favor, mas não existe idade limite para pessoas ativas pouparem.

4- Não importa quanto você consegue poupar por mês, seja 5 ou 50% dos seus ganhos financeiros. O que importa, é começar pelo menos com 5% e tentar aumentar progressivamente, ano a ano, sua "Taxa de Poupança Pessoal Anual" (TPPA)Valores de TPPA acima de 35% são os ideais, sendo 30% uma taxa excelente, equilibrada em tempo e ganho e sem espoliar sua vida e saúde. Os 50% de TPPA seria o melhor ponto de equilíbrio, tanto em ganho de tempo para a IF, quanto em retorno financeiro. Lembrando que quanto maior a taxa de juros pela qual seu portfólio é remunerado, os dados ficam melhores ainda e o tempo para seu objetivo, menor. Comece! Isso que importa e ajuste ao longo do caminho.

 Veja este post (Qual valor define minha independência financeira?), onde esta tabela abaixo está bem explicada, retirada do blog "Four Pillar Freedom":


5- Conhecimento não ocupa espaço. Se decidiu tomar conta do seu próprio dinheiro, estude e faça isso de forma profissional. Caso contrário, melhor delegar a terceiros seu patrimônio ou comprar ETFs ou Fundos Mutuais ou de Índice (passivos). Perder dinheiro NÃO é legal, falo isso por experiência própria. Assumi meus riscos e tive prejuízo enorme, paguei meu preço, recuperei o mesmo a duras penas. Outros, que conheço, quebraram e saíram do jogo. Achar que bater o mercado é fácil, é o caminho certo para a derrota. Lembre que grandes fundos, com gestores "profissionais" perdem em 92% das vezes para o simples índice do mercado (More evidence that it’s really hard to ‘beat the market’ over time, ~92% of finance professionals can’t do it). E isso, fazendo gestão muitas vezes ativa e perdem para índice passivo! Eu achei que era fácil, aprendi de maneira inesquecível. Hoje, tenho parte do meu patrimônio em Fundos Multimercado, que tem taxas caras (2% + taxa de performance), mas cuja janela de bons resultados é acima de 36 e de preferência acima de 60 meses. Se preciso, vendo e realoco onde achar melhor, por enquanto estão indo bem. 


6- JAMAIS opere com venda descoberta de opções, cemitério de malandro! Você ganha 10, 20 vezes e vicia na vitória - "é fácil, moleza!!!". Num único dia, você quebra e perde até o que não tem de patrimônio. Opções são um ótimo jeito de proteger e rentabilizar sua carteira de investimentos. Estude e use para vencer, com operações que você domine e cujo prejuízo não te adoeça ou expulse do mercado. Controle de risco, sempre.

7- Diversifique seu portfólio, exceto que tenha certeza do que está fazendo. Se você conhece bem a saúde financeira da empresa ou do FII, e o preço da ação/cota estão custando uma "galinha morta", entre com tudo. Se você realmente sabe o que está fazendo, diversificar não tem tanta importância assim. Mas, lembre: o risco de estar em um único ativo e exponencial. E uma maneira barata de diversificar, como já falei, é via ETFs ou Fundos Mutuais ou de Índice (passivos, como os fundos da Vanguard).

8- Investir é algo lento, gradual, progressivo e monótono. Se está tendo muitas emoções nos seus investimentos, cuidado! Tem algo errado. Não existe mágica, não existem retornos de 10, 20% ao mês, todos os meses. Isso se chama PIRÂMIDE, "esquema Ponzi". Quando a esmola é muita, o santo desconfia. Conseguir algo em torno de 8% ao ano ou mais (digamos, 10%), você está indo muito bem. Basta ver a tabela postada acima, cujo maior valor de juros anuais é de 8%. A média de retorno anual do índice S&P500 é de 8,19% nos últimos 20 anos e 9,7% de 1965 a 2017 (How Much Has Warren Buffett Beaten the Market By?), já Warren Buffett conseguiu inacreditáveis 20,8% ao ano, desde 1965 até 2017. O fundo VFINX 500 Index Investor da Vanguard, criado em 31/08/1976 (primeiro fundo mutual de Jack Bogle) tem retorno médio anual de 11%.  Por isso, criem metas justas e possíveis de se alcançar. Se conseguir mais, com segurança (venda coberta de opções, por exemplo), ótimo. Cuidado com propostas de investimentos mirabolantes, pois ninguém divide riqueza de mão beijada!  

9- Use os juros compostos e o tempo a seu favor, reinvista seus proventos todos os meses. Ambos irão criar sua bola de neve e sua IF. Enriquecimento rápido é possível, mas é a exceção. 

10- Não existe Independência Financeira, seja total ou parcial, sem trabalho duro e dedicação. Mesmo que você decida ser Youtuber ou Blogueiro, gerando renda com isso, terá que se dedicar. Óbvio que ficar rico por herança, não conta. E tente conciliar seu trabalho com seu futuro financeiro. Geralmente, quem trabalha feliz, rende mais e ganha mais. Seus clientes percebem isso e a sua atitude positiva gera retorno de mais pessoas e mais dinheiro. Você só ficará rico rápido, em 10 a 15 anos se tiver uma empresa muito lucrativa - e olhe lá.

11- Evite girar seus ativos da carteira, com compra e venda constantes. Eu fiz isso e me lasquei, vendi ações da Vale e Eletropaulo que nenhum problema financeiro na época elas tinham (nem agora). Petrobrás, fugi do risco PT e agora está dando a volta por cima. Exceto ter comprado micos ou empresas de araque (estilo empresas do senhor Eike Batista), não venda na baixa! É oportunidade de compra. O emocional só perde para a atitude mental de poupar, quando falamos em importância nos investimentos. Como é fácil ver a manada comprando na alta ("vai foguetar até a Lua!) e vendendo na baixa ("fujam, o Brasil vai falir!"). O óbvio, seria o contrário! Aí é que entra o emocional, o mesmo que eu não tive antes - mas aprendi a controlar. Recentemente, MFII11 foi de 120 a 60 reais em 3 dias. Não me abalei, nada fiz e como já tinha muito na CHM, também não comprei. Hoje, bateu os 122,00 reais.

12- Realocação de ativos NÃO serve para aumentar a performance do seu portfólio, mas para controlar a volatilidade da sua carteira. O autor Zach, em mais um ótimo artigo do Blog "Four Pillar Freedom" (Should You Rebalance Your Portfolio?), mostrou matematicamente num estudo com dados de 1987 a 2019 que, rebalancear a carteira não aumenta o retorno efetivo da mesma, apenas equilibra a porcentagem de ativos para que o grau de risco que você tolera não seja ultrapassado. Por exemplo: tem um portfólio com 60% de ações e 40% de renda fixa; nos últimos anos com o Bull Market, esta proporção mudou para 85%/15% e você não quer "pagar para ver" o próximo Bear Market. Então, é realizada a venda de ações e o dinheiro é realocado em RF, novamente na proporção 60%/40% equilibrando seu risco.

 Além disso, girar patrimônio envolve despesas com imposto de renda e corretagem, que não podemos ignorar. E para os seguidores de Jack Bogle, falecido em 16/01/2019, o pai do investimento passivo e admirado por Warren Buffett, o mesmo democratizou o investimento nos mercados financeiros, com custos muito baixos e acessíveis a todos e provou por décadas que conseguia bater o mercado, sem precisar de gestores caros e trabalhando com gestão ativa (que geram mais despesas ainda aos fundos).

13- Um portfólio com Ações, Fundos Imobiliários (FII) e Renda Fixa é o básico. A distribuição do mesmo deve ter mais renda variável, quanto mais jovem for o investidor (até mesmo 90% em ações e 10% em renda fixa, ou algo similar incluindo também FII = renda variável). Pode ainda acrescentar Fundos Multimercado, Ações de fora do Brasil (fugir do chamado "risco país"), moedas estrangeiras e para quem gosta de muita adrenalina, tem criptomoedas (não colocaria aqui mais que 5% do meu capital). E de acordo com seu perfil, pode investir de forma passiva (ETFs, Fundos Mutuais ou de Índices) ou ativa. Eu prefiro atualmente uma carteira que me gere renda mensal (proventos mensais, como os FII), mas com certeza eu preciso e vou voltar a comprar ações. Os números e os gráficos históricos mostram esta necessidade, terei que me acostumar com mais volatilidade se quiser um retorno maior. Há meses não tenho um mês negativo. O longo prazo compensa, fora a atual taxa de juros em queda no Brasil. Mesmo assim, terei sempre alguma porcentagem em Renda Fixa. Se você é daqueles que aplica e logo saca o dinheiro para gastar em coisas desnecessárias, melhor ter uma previdência privada, onde a multa pelo resgate antes de 10 anos é muito alta: proteja-se de si mesmo!

14- Viva uma vida frugal, sem ser miserável! Eu e 99% da Blogsfera já falamos sobre isso. Não adianta ganhar numa ponta e gastar na outra, é correr atrás do próprio rabo. Mas isso é um dos pilares da IF: idade inicial, tempo, taxa de poupança pessoal anual (TPPA = aportes), vida frugal, juros compostos. Leia "O Milionário Mora ao Lado", vale muito a pena para quem ainda não leu. Consumismo é uma doença: te torna escravo do dinheiro e corrói sua futura liberdade financeira. É desperdiçar trabalho, dinheiro e vida! 

15- Tenha coragem de empreender e fuja do salário fixo (ou, tenha ambos). O salário será sempre seu teto, exceto que você tenha um salário de mais de 50 mil reais por mês, mas ainda assim é um limite. Pode ter as duas coisas. Ganhe dinheiro com o trabalho dos outros, que é exatamente o que fazemos ao comprar ações de boas empresas ou FII. Por que não ter a sua própria empresa ou negócio digital? 


16- Eduque seu filho para ser rico, saber o valor e o preço das coisas, para ser feliz e para lidar com dinheiroImportante que saibam a diferença entre valor e preço, algo que não nos ensinam geralmente. Importante, sim, educar para serem bem sucedidos, ricos, mas pessoas simples e humildes. Esta frase abaixo está incompleta, discordo um pouco dela (achei citada como sendo do Max Gehringer).


17- Tenha calma nas quedas que virão e cuidado nas altas espetaculares, uma hora o mercado recupera o juízo. Não faça parte da manada, o mercado é cíclico e sempre foi, basta ver o gráfico abaixo: 


 Não existe tendência eterna, seja de alta ou baixa. Procure aproveitar as oportunidades, seja qual for a direção. Muitos ganham dinheiro nas quedas com a compra de Puts de opções, enquanto outros olham a carteira derretendo. Uns choram, outros vendem lenços... Mantenha o bom senso, não perca dinheiro. Sei do que estou falando, por isso não invista o dinheiro que possa precisar no prazo de 1 a 2 anos: num mercado de baixa, você irá realizar prejuízo. E eu, que realizei prejuízo em 2015 e 2016, sem precisar do dinheiro??!!! Evite, também, olhar a rentabilidade todos os dias, isso só gera stress e desespero em certas ocasiões, algo desnecessário e que em nada te ajudará. Esqueça o monitor e foque na estratégia de longo prazo, olhe sua rentabilidade no início de cada mês. "O erro dos outros é mais barato".


18- Pague-se primeiroDepois de um tempo, isso é automático como escovar os dentes e se alimentar. Saiu seu salário? Aplique em alguma coisa no mesmo dia, não perca tempo. Entrou uma grana extra? Aplique, nem que seja uma parte dela. Aprenda a viver com menos. Pare de comprar o que você não precisa, para impressionar quem você não conhece, com o sagrado dinheiro que muitas vezes não tem (ou tem e gastará em vão) e mostrar ser uma pessoa que você não é. Guarde para seu futuro. Acredite, o futuro chega sem avisar e ele será fruto daquilo que você plantou décadas atrás. O que você está semeando hoje?

19- Seja honesto no que faz, sempre. Você, só tem o seu nome e tem milhares de concorrentes. Exceto que seja político ou ministro do STF, desembargador, procurador, desonestidade aqui no mundo real pode aniquilar sua carreira e seus planos futuros. Além disso, chega de bandidos. Construir um nome, uma reputação boa, com certeza te ajudarão financeiramente. Sua palavra tem que valer tanto quanto um documento assinado: isso se chama credibilidade. 

20- Ajude a todos aqueles que estiverem ao seu alcance: quem planta o bem colhe o bem. Mas, conselho de OURO: não empreste dinheiro a amigos, parentes e similares. É dor de cabeça na certa, diga que seu dinheiro está "preso" na Previdência e que a multa é muito alta para sacar o mesmo. Acreditem em mim. Melhor doar (se puder) que emprestar, nestes casos. 

21- Falar de investimentos é um tabu no Brasil, cuidado com quem você conversa. Divida conhecimento, mas nunca os valores da sua carteira. Inveja é uma desgraça, dirão que você roubou ou tem algum esquema mafioso para ter enriquecido. Proteja-se e proteja sua família. Fora o risco de assalto ou sequestro, não estou brincando. 

22- Tenha metas ambiciosas, elas te puxam para o altoLi um livro há muitos anos, chamado "Fernão Capelo Gaivota" e guardei uma frase na cabeça: "Vê mais longe a gaivota que voa mais alto". Assim é nossa vida. Sonha pequeno, resultado pequeno, sonho grande, resultado grande. Não me perguntem o porquê, mas sempre que quiz algo eu mentalizei e disse "vou conseguir isso, não duvidem". Se é física ou destino, não sei dizer, mas não acredito em destino sem jornada, em resultado sem estratégia, em riqueza com pobreza de espírito. Ação e reação.

23- Independente de quanto dinheiro você acumular, jamais terá menos do que no início. Idade, valores, emprego, dificuldades não podem ser desculpas para que você siga preso na corrida dos ratos. Sejam 200 mil reais ou 20 milhões, você terá mais dinheiro do que teria sem todo o esforço de poupar. Isso, já valerá todo o trabalho. Reclamar é mais fácil que agir, mas não mudará seu futuro para melhor.

24- Para finalizar, nunca se esqueçam de Deus, de sua família e do amor ao próximo. Não há dinheiro no mundo que valha a pena sem ter pessoas amadas e que te amem. Sem paz no coração, sem equilíbrio em nossa vida, sem um sorriso ou uma piada. Sem um abraço sincero e fraterno, sem uma lágrima na cantinho do olho ao ver algo que nos emocione. Ganhem dinheiro, mas não percam a ternura, o amor, a fé, o carinho, a amizade, o respeito, a honestidade. A alma, é o que mais importa.

 Como falamos ontem, eu e o Frugal Simples, o caminho é a grande surpresa da jornada. Que o caminho de vocês seja rico, iluminado, humano, justo, alegre, longo, saudável, fraterno e feliz. Um abraço fraterno a todos. 
_______________________________________________

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. "não empreste dinheiro a amigos, parentes e similares" Fato. É só você comentar que tem um trocado guardado na poupança ou em algum investimento que começam a te pedir dinheiro emprestado.

    No início eu até emprestava a alguns parentes mais próximos, mas comecei a dizer não quando vi que as pessoas não aprendiam a lição e continuavam utilizando o dinheiro pra pagar dívidas. As pessoas não conseguem se organizar financeiramente, basta cair o salário que já estão querendo se atolar em dívidas novamente.

    O melhor a se fazer é ficar na sua, e evitar ficar comentando que tem dinheiro guardado.

    É triste, mas as vezes precisamos dizer não, por mais que sejam pessoas próximas. Assim talvez aprendam um dia.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O melhor a se fazer é ficar na sua" - falar que é investidor do mercado de renda variável é chamar atenção demais no Brasil

      " dizer não, por mais que sejam pessoas próximas. Assim talvez aprendam um dia." - vale a pena ponderar quando for um ente muito querido, mas para meros parentes diria não imediatamente

      abs!

      Excluir
  3. Boa lembrança, Scant. Eu discordo de várias passagens, mas vamos nos ater à floresta e não a uma árvore isolada.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha pelo lado positivo: é um método para enriquecer que funcionou com alguém e que nunca foi publicado antes
      é uma oportunidade única de agregar conhecimento a nossos métodos pessoais

      abs!

      Excluir