23/05/2020

[Livro] Os Segredos dos Grandes Artistas (2017)/ Mason Currey

Photo by Lisa Fotios from Pexels





Artista Selecionado


Destaque da Rotina
 W. H. Auden (1907–1973) 
  •  Auden levantava-se pouco depois das 6 horas, fazia um café e sentava-se rapidamente para trabalhar, às vezes após fazer um pouco de palavras cruzadas. Sua mente era mais aguçada entre as 7 horas e as 11:30, e raramente deixava de tirar proveito dessas horas. (Ele desprezava os notívagos: “Só os ‘Hitlers do mundo’ trabalham à noite; nenhum artista honesto faz isso.”) Auden geralmente retomava o trabalho depois do almoço e seguia até o final da tarde. A hora dos coquetéis começava pontualmente às 18:30, quando o poeta preparava vários vodca martínis fortes para si e para eventuais convidados. Após as bebidas, era servido o jantar, regado a fartas quantidades de vinho, seguido por mais vinho e conversas. Auden ia para a cama cedo, nunca depois das 23 horas, e, conforme foi envelhecendo, por volta das 21:30. Para manter seu nível de energia e concentração, o poeta contava com a ajuda de anfetaminas. 
 Francis Bacon (1909–1992) 
  •  quando não estava pintando, Bacon levava uma vida de hedonismo, saboreando várias refeições requintadas por dia, bebendo quantidades absurdas de álcool, ingerindo qualquer estimulante que estivesse à mão e saindo para se divertir com mais frequência e intensidade do que qualquer um de seus contemporâneos. 
  • Seu único exercício era andar de lá para cá na frente de uma tela, e sua concepção de fazer dieta consistia em ingerir grandes quantidades de pílulas de alho e evitar gemas de ovos, sobremesas e café – enquanto continua a beber avidamente meia dúzia de garrafas de vinho e fazer duas ou mais refeições fartas em restaurantes por dia. 
 Thomas Wolfe (1900–1938) 
  •  Wolfe tentou descobrir o que havia despertado tão súbita mudança – e percebeu que, na janela, estivera, inconscientemente, acariciando seus órgãos genitais, hábito que tinha desde a infância e que, embora não fosse exatamente de natureza sexual (o pênis “permaneceu inerte e não estimulado”, observou em uma carta ao seu editor), promoveu um “sentimento masculino tão bom” que acabara alimentando suas energias criativas. 
 Patricia Highsmith (1921–1995) 
  •  deixava uma garrafa de vodka ao lado da cama, pegando-a assim que acordava e fazendo marcações na garrafa para definir o limite a ser consumido no dia. Também foi fumante inveterada durante a maior parte da vida, tragando um maço de Gauloises por dia. Em matéria de comida, era indiferente. Um conhecido lembrou-se de que “ela só comia bacon, ovos fritos e cereais, tudo isso em horas incomuns do dia”. 
 Federico Fellini (1920–1993) 
  •  era incapaz de dormir por mais de três horas consecutivas. 
 Ingmar Bergman (1918–2007) 
  •  levantava-se às 8 horas, escrevia das 9 horas até o meio-dia e, em seguida, fazia uma refeição frugal. “Ele sempre almoça a mesma coisa”, recorda-se a atriz Bibi Andersson. “O cardápio não muda. É uma espécie de leite azedo batido, bastante gorduroso, e geleia de morango, bem doce – um tipo de comida para bebê que ele come com flocos de milho.” 
  • Após o almoço, Bergman trabalhava novamente das 13 horas às 15 horas, e então dormia por uma hora. No final da tarde, dava uma caminhada ou pegava o ferry até a ilha vizinha para pegar os jornais e a correspondência. À noite, lia, encontrava-se com amigos, exibia um filme de sua imensa coleção ou assistia à televisão (ele gostava especialmente de Dallas). “Nunca faço uso de drogas ou de álcool”, disse Bergman. “O máximo que bebo é uma taça de vinho, e isso me deixa incrivelmente feliz.”   
 Morton Feldman (1926–1987) 
  •  Quando encontrava tempo para compor, Feldman usava a estratégia que John Cage lhe ensinara – foi “o conselho mais importante que alguém já me deu na vida”, Feldman disse durante uma palestra em 1984. “Ele disse que é muito bom compor um pouco, parar e depois copiar o que você compôs. Quando você copia, está pensando sobre o que fez, e as ideias lhe vêm à cabeça. E é assim que trabalho. E a relação entre compor e copiar é maravilhosa, fantástica.” As condições externas – ter a caneta certa, uma boa cadeira – também eram importantes. Feldman escreveu em um ensaio de 1965: “Minha preocupação, às vezes, não vai além de estabelecer uma série de considerações práticas que me permitam trabalhar. Por anos, eu disse que, se conseguisse encontrar uma cadeira confortável, estaria no mesmo nível de Mozart.” 
 Wolfgang Amadeus Mozart (1756–1791) 
  •  tenho o hábito (especialmente quando chego em casa mais cedo) de compor um pouco antes de ir dormir. Muitas vezes escrevo até a 1 hora – e me levanto às 6 horas. 

 Ludwig van Beethoven (1770–1827) 
  •  Beethoven gostava de tomar vinho durante as refeições, e saboreava um copo de cerveja e fumava seu cachimbo após o jantar. Raramente compunha à noite, e recolhia-se cedo, indo para a cama o mais tardar às 22 horas. 






10 comentários:

  1. Concluindo o comentário: uma vez eu li talvez na VEJA uma reportagem sobre determinado escritor (creio que brasileiro) que tinha o seguinte método de trabalho: após o café da manhã, sentava-se em frente à sua máquina de escrever e ali ficava até a hora do almoço. Após o almoço, voltava para a máquina de escrever, cumprindo uma rotina diária de 8 horas de trabalho. Detalhe: às vezes (ou muitas vezes, tavez) não escrevia nem uma linha sequer, pois a inspiração não vinha. Mas argumentou que escrever era sua profissão, seu ganha-pão, então tinha de agir profissionalmente. Tentei lembrar de quem era essa história para te contar, mas achei uma descrição do método de trabalho do Isaac Asimov, uma máquina de trabalho. Se quiser dar uma olhada, procure por "As pessoas mais produtivas: 18 inventores, artistas e empreendedores extraordinariamente prolíficos- Michael Rank" https://books.google.com.br/books?id=ry26CgAAQBAJ&pg=PT1&lpg=PT1&dq=%22As+pessoas+mais+produtivas:+18+inventores,+artistas+e+empreendedores+extraordinariamente+prol%C3%ADficos-+Michael+Rank&source=bl&ots=jD-RC3wkH9&sig=ACfU3U3sc70co1p4wZD5FRkJjZy4uCHk5g&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwj52fijsczpAhVTH7kGHRFjA2sQ6AEwBXoECBIQAQ#v=onepage&q=%22As%20pessoas%20mais%20produtivas%3A%2018%20inventores%2C%20artistas%20e%20empreendedores%20extraordinariamente%20prol%C3%ADficos-%20Michael%20Rank&f=false

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não conhecia esse livro
      já guardei o nome pra quando voltar ao tema
      valeu!

      Excluir
  2. Oi amigo!! Excelente post.

    Quer fazer uma parceria com meu Blog "Marcelo - Antologias"? Tenho seu blog na lista de indicações lá já há algum tempo.

    Gde. Abc.


    Marcelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. já adicionado
      muito obrigado pela parceria

      abs!

      Excluir
  3. Francis Bacon: viveu como um porraloka e bem pra kct.

    Aude: carinha problemático...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sinto inveja de Bacon e sua saude de ferro
      isso que é vida e ainda entrou pra estória

      Excluir
  4. Ah... "É uma espécie de leite azedo batido". Coalhada ou iogurte natural!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. devia ser bom pra comer todo dia por décadas

      Excluir