Páginas

30 novembro, 2019

[Livro] O poder do tempo livre: Descubra seu potencial, crie projetos paralelos e torne sua vida mais incrível (2017)/ Luciano Braga

Photo by keli Santos from Pexels



Introdução


É ideia do livro é indicar estratégias de modo a otimizar o tempo livre e direcioná-lo a prática de atividades mais complexas (projetos) que a médio ou longo prazo tornará o indivíduo mais satisfeito com sua existência.

"Existe um culto moderno pelo sucesso, essa coisa subjetiva e super-individual, que ninguém sabe direito o que é e, portanto, como alcançar. Queremos sempre o sucesso dos outros – a fama do Neymar, o dinheiro do Richard Branson, a família do Brad Pitt. Só que não funciona assim. Sucesso é estar feliz com suas escolhas. Não com as escolhas dos outros.
Encontre tempo livre e descubra o poder que ele tem para sua felicidade. Comece projetos paralelos. Agora."


Lições 


O meu conselho para quem ainda não sabe o que fazer com seu tempo livre é buscar na infância e na adolescência aquelas atividades que davam mais prazer. Ou tentar lembrar as respostas que você dava quando alguém perguntava “o que você quer ser quando crescer?”.



As pessoas não decidem seu futuro, elas decidem seus hábitos, e seus hábitos decidem seu futuro.
 
Busque respostas honestas que realmente conversem com aquilo que você deseja em sua vida, e, se por acaso não encontrar nada, pense em um projeto paralelo para descobrir isso.  
Se você não sabe o que fazer, faça qualquer coisa. 


A TV é uma mídia passiva, que suga seu tempo e dá muito pouco em troca (conhecimento e cultura, em alguns casos). Isso porque, para conseguir assistir de forma eficiente, você deve prestar atenção o tempo todo, estando impedido de fazer outras coisas simultaneamente. Se o programa que você está vendo não acrescenta nada em sua vida, você está jogando tempo fora. (...) Sim. Netflix também é TV.


Corte seus feeds pela metade. Pratique o desapego e fique fiel apenas àqueles blogs realmente fora da curva, àqueles que realmente adicionam algo de relevante à sua vida a cada post. Blog bom é aquele que o deixa triste quando você entra e vê que eles não postaram nada nos últimos dias. Todos os outros são descartáveis.

Uma lógica que serve também para os nossos smartphones. Nós os checamos constantemente em busca de uma nova mensagem da pessoa que a gente gosta, um novo seguidor, um comentário numa foto. Uma recompensa que nos faça feliz. E como elas aparecem de forma aleatória, continuamos nossa busca. Pode ser na próxima checada, pode não ser. A partir do momento em que a gente deixa o celular longe, ou no silencioso, estamos dando um motivo a mais para não pegar o celular no meio de um almoço, uma conversa ou durante um filme.

Delete o Facebook, Instagram, Snapchat e todos os jogos do seu celular

Televisão, celulares, blogs e jogos são ferramentas sensacionais. Só que elas precisam trabalhar a nosso favor.

Fabio Lopez, designer carioca, costuma chamar tempo livre de “tempo nobre”. Para ele, o fato de esses momentos do dia serem raros, curtos e exclusivos os classifica como algo muito mais importante que apenas tempo livre. E, já que eles são tão escassos assim, devemos tratá-los com carinho e usá-los com sabedoria em busca de um crescimento pessoal e profissional.

Zapear inconscientemente pelos canais da TV depois do trabalho e fazer um brainstorming para um novo empreendimento criativo exigem aproximadamente o mesmo número de bits do seu cérebro. Qual é o mais significativo para você?

PROJETOS PARALELOS PODEM SER DEFINIDOS COMO AQUELE TRABALHO EMPOLGANTE QUE REALIZAMOS FORA DO NOSSO EMPREGO COTIDIANO, QUANDO USAMOS NOSSO TEMPO LIVRE PARA IR ATRÁS DE UM OBJETIVO.

Todos nós concordamos que “tempo livre” é meio óbvio de ser sempre citado, né? Um projeto feito durante a hora de trabalho costuma ser chamado de emprego, tem oito horas de duração e geralmente vem acompanhado de um salário. Já um projeto paralelo é aquilo que fazemos depois do trabalho (ou antes, para aqueles seres que, inexplicavelmente, gostam de acordar muito cedo), quando estamos com tempo livre.

Um hobby (ou passatempo) não possui um objetivo final, um resultado esperado. São interesses de longa data nos quais você não vê um fim, como surfar, ver filmes ou jogar futebol.

Já um projeto paralelo é o contrário. Ele possui um objetivo, um produto ou um resultado esperado.
Seja qual for o objetivo intrínseco ao projeto paralelo de cada um, existem barreiras a ser quebradas para alcançá-lo. Para construir um site, várias etapas são necessárias, desde pensar no domínio, criar um layout, programar, botar no ar.
Ou seja, projetos paralelos não são fáceis como hobbies, que trazem basicamente relaxamento e diversão. Eles trazem consigo responsabilidades necessárias para sua evolução.
Eles não precisam sustentar sua vida. Você ainda pode comer se eles falharem.
Apenas o fato de um projeto paralelo não ser o responsável pelo seu ganha-pão já tira bastante peso do modo como você pode trabalhá-lo.

Mesmo assim, um projeto paralelo precisa de muita dedicação, e é por isso que a frequência com que você bota a mão nele influencia bastante. Sua vida profissional já ocupa oito horas (se não mais, dependendo da profissão), você precisa dormir (mais 7, 8 horas), e, obviamente, precisa tomar banho (sim, você precisa), almoçar, jantar, descansar, se locomover para algum lugar, etc. Isso dá mais ou menos 20 horas por dia, sobrando pouquíssimo tempo para um projeto pessoal.

O importante, então, é ter uma frequência definida para não deixá-lo morrer, sabendo determinar suas tarefas e responsabilidades para trabalhar com elas naquele período de tempo estipulado.

Social media, atendimento, reuniões, marketing, relações públicas, design, office boy, contabilidade (naqueles casos em que a grana resolve aparecer). Todos são exemplos de atividades que podem ser exigidas pelo seu projeto paralelo. Quanto mais dessas tarefas a gente realizar por nós mesmos, mais expertises a gente acaba aprendendo. Com o tempo, vamos pegando jeito e uma que outra atividade pode ser adicionada ao nosso portfólio de conhecimento. 
Se você trabalhar muito tempo em coisas entediantes, isso irá apodrecer seu cérebro.

A vida começa no final da sua zona de conforto. Quando você faz coisas interessantes, coisas interessantes acontecem com você.


A não ser que você seja o chefe ou o dono de uma empresa, é provável que o que acontece em um ambiente corporativo seja decidido por essas pessoas, nos cargos superiores. Horário, número de pessoas, quem trabalha no quê e onde, rumos para a empresa, parceiros, comunicação. Praticamente tudo vem de cima, cabendo aos funcionários se adaptarem àquilo que seus chefes querem. Embora existam excelentes empresas que sabem escutar seus funcionários e respeitar suas demandas para criar um ambiente de trabalho melhor para todos, a maioria das organizações apenas segue padrões estabelecidos pela sociedade corporativa. E viver dentro de organizações que seguem modelos preestabelecidos e não dão espaço para funcionários participarem de sua construção é viver em um mundo passivo.

Dedicar-se àquele projeto que faz seu olho brilhar pode levar você a atingir resultados inesperados. Quando estamos imersos num trabalho que nos dá tesão, acordamos com muito mais disposição, dormimos tarde por não ver a hora passar, damos aqueles 10% a mais da gente, excedente que raramente investimos para um trabalho que não nos inspira.
Por não precisar ser responsável por pagar suas contas, projetos paralelos costumam ser levados numa velocidade mais lenta, e adicionar dinheiro na jogada pode atrapalhar o andar da carruagem. Isso porque dinheiro traz consigo mais tensões. Quando se começa a ganhar dinheiro, não existe mais voltar atrás. Vira negócio. E, como todo negócio, ele precisa ser tratado como tal, e não mais como uma diversão paralela.

A real é que a maioria dos empregos são padronizados. Feitos para muitos profissionais com a mesma formação acadêmica, porém, de diferentes personalidades. Logo, é muito difícil que eles atendam a todos os anseios de uma única pessoa. Já um projeto paralelo é criado à nossa imagem e semelhança. Ele é feito de forma a satisfazer nossas necessidades. Escolhemos horário, formato de trabalho, parceiros, objetivos, metas, prazos. Somos o Deus da p**** toda.

Levanto-me para realizar uma tarefa de homem. Por que teimar, se vou fazer aquilo para o qual nasci, para o qual fui enviado ao mundo? Terei sido criado, por acaso, para ficar agasalhado sob as cobertas? Não vês as plantas, os pássaros, as formigas, as aranhas executarem cada qual a sua tarefa peculiar, colocando o mundo em ordem, da melhor maneira que podem? Marco Aurélio

Seja honesto, comunique-se como você se comunica no seu dia a dia. Não tente parecer com quem você não é, ou imitar o jeito de outra pessoa. Ser 100% honesto consigo mesmo e com o público é a melhor maneira de gerar identificação com o resto do mundo. Encontre sua voz.

uma pessoa nunca está “pronta” antes de começar algo. Ela fica pronta durante o processo. A gente tem que começar do jeito que der e ir evoluindo com o tempo, com a prática. Só a prática pode nos dar domínio sobre algum assunto.

Quer fazer algo em inglês, mas não tem quem traduza para você? Google Translate. Precisa de um ícone para fazer um logotipo e não sabe mexer em programas de edição? The Noun Project. Quer fazer um card de Facebook? Canva.com. Quer um site e não tem quem faça para você? Tumblr, Wordpress, Squarespace, Wix. Mailing? MailChimp. Formulários? Typeform. Fontes legais? Dafont. GIFs? Giphy. Organização de projetos? Wunderlist, Asana. Trilha sonora? Youtube Audio Library. Estatística? Google Analytics. Fotos de graça? Unsplash, The Stocks. Para todo e qualquer serviço do qual você possa vir a precisar para seu projeto, pode ser encontrado um correspondente free na internet.
projetos paralelos não são feitos para nos tornar ermitões. Vida social é essencial para a felicidade humana.
E o único segredo que eu conheço para manter o foco em qualquer área de trabalho é este: organização. Por mais criativo e cheio de ideias que a gente seja, sem organização não vamos a lugar algum. Scott Belski, fundador da Behance, acredita que, quando o objetivo é impactar, a organização é simplesmente tão importante quanto as ideias.

Adotar uma abordagem mínima para um projeto o levará a um resultado mínimo.

Dinheiro é como gasolina durante uma viagem. Você não quer ficar sem ela, mas também você não está fazendo um tour por postos de gasolina.
Enquanto isso, aproveite a estabilidade e o seu salário para investir mais no seu projeto, para deixá-lo cada vez melhor. É para isso que empregos chatos servem: financiar seu próximo sonho.

Batman precisa do dinheiro infinito do Bruce para financiar seu projeto paralelo de combate ao crime.


Conclusão


Resumindo tudo, conforme o autor explica:

Delete os aplicativos. Delete os jogos. Delete os feeds. Despeça-se dos seriados. Arranje tempo livre. Arranje um calendário. Cancele compromissos inúteis. Avise os amigos que você vai ficar mais em casa nos próximos meses. Comece algo. Comprometa-se. Passe do ponto em que não há volta. Trabalhe. Trabalhe com tanta paixão que será impossível não gostar do que você faz. Esqueça o medo. Esqueça o frio na barriga. Esqueça comentários negativos. Esqueça o WhatsApp. Esqueça o Instagram. Esqueça o que o resto do mundo está fazendo. Você está fazendo aquilo que ama, então não há lugar melhor para se estar. Escolha viver uma vida incrível. Ela é muito curta para não ser.

Recomendo o livro.

Grande abraço!

____________________________________________

27 novembro, 2019

[Livro] Como ter sorte: Treze técnicas para descobrir e aproveitar grandes oportunidades profissionais (2013)/ Max Gunther

Photo by Luriko Yamaguchi from Pexels



A - Introdução


Não basta ser bom. 


Você precisa ter sorte também.O primeiro passo para controlar sua sorte é reconhecer que ela existe.

Nesse resumi os macetes para ter mais sorte na vida.

B - Lições (Técnicas para o Posicionamento de Sorte)


Parece que as pessoas de sorte, caracteristicamente, organizam suas vidas de tal forma que estão em posição de experimentar a boa sorte e evitar a má.

1 - Faça a distinção entre a sorte e planejamento


Se você quiser ser um vencedor, precisa ficar ciente do papel que a sorte desempenha em sua vida. Quando um resultado desejado é concretizado por sorte, é preciso reconhecer esse fato. 

Não tente se convencer de que o resultado foi alcançado porque você era inteligente. Nunca confunda sorte com planejamento. Se fizer isso, certamente vai garantir que sua sorte, a longo prazo, será ruim.

Quando você estiver em uma maré de vitórias, estará seguro, desde que enxergue claramente que parte dela foi provocada por planejamento e parte por sorte. Ignorar o papel da sorte é receita certa para o azar. Na verdade, a tendência de cometer esse erro é uma das características mais notáveis dos cronicamente azarados: os perdedores da vida.

A personalidade sortuda evita cair nessa armadilha. Isso não quer dizer que ela deva evita correr riscos. (...) O que de fato significa é que essa personalidade de sorte, ao entrar em determinada situação e perceber que ela é governada ou altamente influenciada pela sorte, deliberadamente assume uma posição flexível, pronta para seguir um caminho ou outro, dependendo do dependendo do desenrolar dos eventos.

Quando a desgraça se abater, examine o caso desapaixonadamente. Talvez tenha sido totalmente ou em grande parte parte culpa sua. Talvez você tenha feito algo estúpido  ou careça de algumas habilidades que poderiam tê-lo salvado. Por outro lado, pode ser que o evento tenha sido 90% determinado pela sorte. Se esse for o caso, não tenha vergonha de dizer isso.

2 - Encontre o Caminho Rápido


Procure o caminho mais rápido, onde os eventos fluem mais rápido. Viva cercado de pessoas e eventos. Se você é um eremita, nada acontece na sua vida; se você é o extremo oposto, tudo acontece. Mergulhe nos eventos. (...) A personalidade de sorte conhece todos a sua volta: ricos e pobres, famosos e humildes, sociáveis e até os metidos e os mal-humorados.

Quer você pretenda entrar para o mundo do cinema ou simplesmente conseguir um emprego mais bem remunerado ou emocionante, a regra é a mesma. procure o caminho mais curto, onde os eventos fluem mais rápido. (...) aqueles que ficam sem opções são, muitas vezes, os que acabaram se tornando isolados.

Nem todos conseguem ser alegria da festa. Alguns de nós são mais tímidos do que outros. Porém, todos podemos ser simpáticos e ter ma atitude sempre aberta e flexível. Podemos permanecer ativos. a pior coisa que você pode fazer é sair de cena, abandonar a rede de amizade e conhecidos em casa e no trabalho. Se você não estiver na rede, ninguém jamais vai se lembrar de você.
(...) Atividades em grupo são ideais: participação em corais ou grupos de defesa de ideais políticos, sejam quais forem seus interesses. Se você é adepto de uma busca solitária, como colecionar selos, pelo menos tente participar de clubes e convenções dedicados ao hobby. Além disso, vá a festas. Dê festas. Participe de comícios. Ou de manifestações. Se você se exercita para manter a forma, não o faça sozinho; entre para uma academia. (...) Eu nunca conheci nenhum sortudo que fosse recluso ou solitário. 

(...) Essas pessoas reconhecem seu rosto e gostam de conversar com você sobre o tempo ou os preços dos alimentos. Você não é um estranho, mas a relação entre vocês não vai muito além disso. Elas não sabem seu nome nem nada sobre você, por isso é pouco plausível imaginar que poderiam algum dia contribuir para sua sorte de alguma forma significativa. Para fins de nossos estudos sobre a sorte não vamos incluir esses contatos muitos frágeis em nossa definição de "elos fracos". (...) são os 'elos fracos" dos quais estamos falando: pessoas que você conhece pelo primeiro nome, mas que não classificaria como amigos íntimos ou parentes.

Para ser identificado como alvo da sorte, você deve se empenhar para ser conhecido por aqueles que são seus elos primários na rede. Esses ainda podem ser o que chamamos de elos "fracos", mas devem ser, pelo menos, fortes o suficiente para que as pessoas saibam quem você é, o tipo de trabalho que faz, quais são seus interesses, que tipo de recompensa você procura na vida.

É necessário que elas saibam o que você consideraria um golpe de sorte.

3 - Procure avaliar os riscos


Existem duas maneiras quase certas de ser um perdedor na vida. Uma delas é assumir riscos idiotas, ou seja, riscos desproporcionais às recompensas almejadas. E a outra é não assumir risco algum. Pessoas de sorte evitam dois extremos. Elas cultivam a técnica de correr riscos de forma cuidadosamente ponderada.

A necessidade de correr riscos se estende a todas as áreas da vida. Apaixonar-se, por exemplo. Se você quer experimentar as alegrias desse tipo de relacionamento, precisa estar disposto a enfrentar as possíveis mágoas também. Precisa estar disposto a assumir um compromisso emocional que pode acabar ferindo-o. É exatamente como jogar na loteria: se você não apostar, nunca poderá ganhar.

É essencial estudar as relações risco-recompensa. Quando determinado risco é pequeno e a potencial recompensa é grande, vale a pena assumir os risco e, assim, posicionar-separa vencer. (...) Nem todas as situações são assim tão bem definidas, é claro. Na verdade, poucas são. A vida é uma combinação de escolhas nebulosas. Uma característica das pessoas consistentemente sortudas é que elas conseguem avaliar bem as relações risco-recompensa, mesmo em meio à confusão e à ambiguidade. (...) E existem também aquelas pessoas que cometem o erro oposto: assumir grandes riscos para pequenos ganhos.

O objetivo é se acostumar com ideia de correr riscos e ficar à vontade com a visão de si mesmo como um tomador de risco prudente

Corra alguns riscos em sua vida pessoal. Fuja da rotina - muito comum, por sinal - de automaticamente se afastar de todo tipo de risco. Em vez disso, avalie o risco e determine se ele é realmente tão grande quanto você supõe. Se for, e se a recompensa esperada for pequena, então tudo bem, não assuma o risco. Mas se for pequeno e a recompensa potencial for grande, não hesite e faça a aposta.

Esse tipo de avaliação de risco pode se tornar importante em todos os tipos de situações. Casos de amor, amizades e relacionamentos de negócios potencialmente grandiosos, em geral, começam com a necessidade de assumir algum risco em relação à outra pessoa.

Não importa como você define o sucesso, o risco é um ingrediente necessário de qualquer vida bem-sucedida. O risco coloca você em posição para vencer.



4 - Saiba a hora de parar


"Não abuse da sorte", diz o velho ditado. somente os sortudos realmente o que isso significa.

Como quase todos os sortudos percebem instintivamente ou aprendem com a experiência, as marés de sorte sempre terminam mais cedo do que você espera. às vezes, essas marés são longas; muito mais frequentemente, são curtas.  Como a agente nunca pode prever quando elas vão acabar, a única coisa sensata a fazer é preservar seus ganhos caindo fora no início do jogo. É sempre melhor supor que a maré de sorte será breve. Nunca tente forçar a barra. Não abuse da sorte.

Claro, haverá momentos em que você vai se arrepender de tê-lo feito. A maré de sorte continuará sem você, e você vai ficar com inveja, assistindo a todos os felizes jogadores que continuaram no jogo. Todavia, estatisticamente, tais resultados sombrios tendem a não acontecer com tanta frequência.
Ou seja, você ficará grato por ter caído fora antes muito mais vezes. As pessoas ficarão intrigadas quando você sair, vão chamá-lo de bobo e tentarão convencê-lo a continuar apostando. "A maré ainda vai continuar!", eles dirão. "Olhe só como você está perdendo toda a diversão!" E, então o barco afunda.

Uma característica peculiar dos genuinamente sortudos - pelo menos parece peculiar até você analisá-la -  é que muitas vezes eles parecem pessimistas. Porém, não é pessimismo; é só uma questão de saber parar. É uma abordagem racional a um mundo de eventos imprevisíveis e incontroláveis.


5 - Escolha a sorte


Ao entrar em qualquer novo empreendimento - um investimento, emprego ou romance - você não tem como saber seu desfecho. Por mais cuidadoso que sejam seus planos, não é possível saber como eles serão afetados pelos eventos imprevisíveis e incontroláveis que chamamos de sorte. 

Um das razões pelas quais escolher a sorte é tão difícil para a maioria das pessoas é que quase sempre envolve a necessidade de abandonar parte de um investimento. O investimento pode ser na forma de tempo, compromisso, amor, dinheiro ou qualquer outra coisa. seja o que for, você deixa uma parte dele para trás quando descarta uma mão ruim. 

A reação de sorte é esperar um tempo e ver se os problemas podem ser resolvidos ou se vão embora, e então, se a resposta for não, pular fora. Reduza as perdas ao máximo. Isso é o que os sortudos normalmente fazem. Para colocar de outra forma, eles têm condições de escolher a própria sorte. Atingidos pela má sorte, eles a descartam, libertando-se para procurar melhor sorte em outro empreendimento.


6 - Siga o caminho tortuoso


As pessoas de sorte, em geral, não seguem uma linha reta em direção a seus objetivos. Elas não só se permitem ter distrações como as recebem de braços abertos. Suas vidas não são linhas retas - são caminhos tortuosos.

Os sortudos, alertas à distinção entre sorte e planejamento, estão cientes de que a vida sempre vai ser um mar turbulento de oportunidade deslocando-se aleatoriamente em todas as direções. Se você colocar antolhos em si mesmo para que possa ver apenas em frente, perderá quase tudo.

Planos de longo prazo não são realmente prejudiciais, mas é importante não levá-los muito a sério. Um plano pode ser usado como uma espécie de guia para o futuro, mas nunca devemos deixar que ele se transforme em lei. Se surgir algo melhor, você deve estar pronto para abandonar o plano antigo, imediatamente e sem arrependimento.


7 - Sobrenaturalismo construtivo


Ser supersticioso não faz mal, desde que você não use a superstição como substituto para o pensamento" - Charles Goren

(...) não deveria importar tanto na teoria da sorte se você acredita em Deus ou em uma comissão de deuses, ou em números da sorte, ou em absolutamente nada. Porém, eis um fato peculiar. As pessoas sortudas tendem a ser sobrenaturalistas como grupo. Algumas são devotas de religiões, enquanto outras têm as mais estranhas superstições.

Obviamente, é bom evitar os cultos sinistros, mas não tenha medo de dar uma olhada em sistemas dos quais a maioria das pessoas ridiculariza. Todas as crenças sobrenaturais são ridicularizadas, incluindo as grandes religiões. 

Talvez ninguém conheça a grande verdade sobre Deus e o mundo, e os pontos de vistas são analisados por cristãos, judeus, muçulmanos ou por qualquer outro - ou por ninguém. Um monte de gente diz que conhece a verdade, mas não a conhece; apenas espera que seja assim. E nem todo mundo está convencido de que exista um ser como Deus ou se ele ou ela ganha na loteria ou consegue um emprego.

Todavia na teoria da sorte, isso não tem importância. Números da sorte são uma boa ideia. São divertidos e têm a vantagem de serem simples. Eles podem formar um sistema complicado (se você quiser, mas também podem ser reduzido à escolha de um ou dois números da sorte. Especialmente  por essa razão, é minha escolha pessoal como ajuda sobrenatural.


8 - Faça a análise do pior caso


O jogador amador reza para que as cartas sejam boas ou espera que isso aconteça. Isso é otimismo, e não ganha jogo de cartas. O profissional, por outro lado, estuda como ele vai se salvar quando as cartas forem ruins. (...) Otimismo significa esperar o melhor, mas a boa sorte envolve saber como você vai lidar com o pior.
Ao entrar em qualquer situação nova - um emprego, um relacionamento pessoal, um negócio - a pessoa de sorte aplicará a Primeira Técnica. Ela fará uma clara distinção entre planejamento e sorte: 

"Essa situação está apenas parcialmente sob meu controle. A boa sorte ou a má sorte - eventos não criados por mim - poderiam fazê-la amadurecer em algo bom ou apodrecer"

Tendo isso em mente, o indivíduo com sorte, em seguida, aplica uma análise de pior caso.

"Sei que essa situação pode dar errado. Agora tenho de perguntar como pode dar errado. Qual é o pior resultado possível? Ou se houver dois ou mais resultados "piores", quais são eles? Como será a pior das hipóteses? E se o pior acontecer, o que vou fazer para me salvar?"

Essa atitude é o oposto de ser relaxado.


9 - Mantenha a boca fechada

"Sempre me arrependi de minhas palavras, mas nunca de meu silêncio"

- Publilius Syrus


('...) nossos caminhos pela vida são determinados em grande medida por eventos fora de nosso controle, que é exatamente a definição que criamos da sorte. Não podemos controlar o fluxo desses eventos nem prever quais serão eles. Porém, sabemos que vão ocorrer. Várias vezes estaremos lidando com o inesperado. Assim sendo, a melhor estratégia pareceria ser a de flexibilidade máxima: mantendo-nos livres para lidar com esses eventos desconhecidos da maneira que parecer apropriada no momento.

O problema de falar demais é que isso pode restringir esse valiosa liberdade e flexibilidade. Falar pode amarrá-lo, trancá-lo em posições que parecem certas hoje, mas podem estar erradas amanhã.


(...) as palavras podem voltar para assombrá-lo. O silêncio quase nunca volta.

Isso não significa que você deve se transformar em uma estátua de pedra. A segunda técnica exige que você esteja em contato com muita gente, e isso requer comunicação. Além do mais, há momentos em que os eventos nos forçam a tomar uma posição e defender pontos de vista enfaticamente.


a lição dessa nona técnica é que os mais sortudos se protegem contra conversas desnecessárias. Eles são particularmente cuidadosos ao falar de assuntos que têm grande importância pessoal para si mesmos. Eles revelam apenas o necessário. Não se colocam em determinada posição a não ser que haja um forte motivo para fazê-lo. (...) evite falar desnecessariamente sobre seus problemas, planos e sentimentos. Quando não há uma boa razão para dizer algo, não diga nada.

Evitando a comunicação excessiva, as pessoas de sorte não precisam explicar e justificar as ações o tempo todo.


10 - Saiba reconhecer uma "não lição"


Existem experiências na vida que parecem ser lições, mas não são. Uma característica notável das pessoas de sorte é que elas sabem o que é supérfluo.

(...) Quando os resultados são provocados por eventos aleatórios que não estão sob o controle de ninguém  - eventos que poderíamos definir coletivamente como sorte - é preciso ter muito cuidado ao determinar que lições podem ser extraídas deles. O habito de derivar lições falsas dos acontecimentos aleatórios na vida é uma característica das pessoas azaradas.


As "não lições" em geral são resultado de generalizações injustificadas. Um certo tipo de evento acontece algumas vezes associado co um certo tipo de pessoa, e você faz uma generalização abrangente para incluir todas as pessoas daquele tipo. Muitas feministas, por exemplo, são mulheres que, por azar, tiveram várias experiências negativas com os homens. A generalização: "Nenhum homem é confiável." Ou: "Todos os homens são essencialmente estupradores". Da mesma forma, todo homem divorciado é rancoroso em relação ao sexo oposto. "Nunca confie em uma mulher. Se ela tiver oportunidade, vai roubar-lhe até seu último centavo."

Outro tipo de "não lição", tão comum quanto essa, mas menos óbvia, vem da crença de que a história se repete. Quem acredita nisso pensa, como corolário, que é possível aprender lições detalhadas para enfrentar o futuro estudando o passado.


A história simplesmente não se repete. Por que deveria? A história é o produto do que bilhões de homens e mulheres estão fazendo, pensando e sentindo em determinado momento. Está em fluxo constante. é totalmente imprevisível. Lições? Como afirma Henry Ford: "A história é bobagem."


11 - Aceite um universo injusto


"Nunca espere nada. Tudo pode acontecer, por mais ultrajante que pareça. E qualquer coisa pode não acontecer por mais que você ache que deva."

- Alvaro Cruz 

O fato é que a justiça é um conceito humano. O restante do universo desconhece esse conceito por completo. 


(...) se você contrair uma doença fatal ou ganhar uma bolada na loteria, não procure a mão de Deus nisso. Deus não o causou. Nada o causou.  Simplesmente aconteceu.

O azar já é difícil o suficiente de aceitar quando você o reconhece como tal. Quando você se culpa por isso, pode acabar se destruindo.


Nunca entre em um empreendimento pensando que ele vai dar certo porque você "merece". Essa é uma expectativa comum das pessoas sem sorte. O universo não está interessado no que você merece.
Somente quando não houver pista nenhuma ou quando pistas de igual peso parecem apontar em direções opostas você deve confiar seu destino a qualquer processo irracional de tomada de decisões, como qualquer noção de justiça.




12 - Aprenda a ser malabarista


Gente de sorte sempre parece ter muitos empreendimentos ao mesmo tempo. Mesmo no auge do sucesso em um empreendimento importante, tal como a própria carreira, a pessoa de sorte geralmente terá iniciativas de menor escala em andamento ou em fase de preparação ou estudo - por vezes, com desconcertante variedade


Isso representa uma forma de proteção, para o caso de o empreendimento principal ser atingido pela má sorte - o que pode acontecer de forma inesperada a qualquer momento, como todo sortudo sabe.

A Décima Segunda Técnica está intimamente ligada com a Segunda - Encontre o caminho rápido - e a Sexta - Siga o caminho tortuoso. Tomadas em conjunto, ela podem mantê-lo ocupado.



13 - Encontre seu par perfeito



O par perfeito é mais do que apenas um amigo. Um amigo é alguém de quem você gosta e com que se diverte. Pode ser até que o sentimento de amizade seja tão profundo a ponto de merecer o nome de amor. Contudo, se essa pessoa não mudar objetivamente o curso da sua vida e a natureza de sua sorte, então "amigo" é a única palavra certa.

 Um cônjuge não é necessariamente um par perfeito. É sentimental e agradável falar sobre o cônjuge como o par perfeito - "Eu nunca teria conseguido vencer sem ela" - , mas, na realidade objetiva, tais afirmações talvez sejam verdade apenas em sentido limitado.

Como você encontra seu par perfeito? Isso geralmente acontece por pura sorte (...). Em alguns casos, os pares perfeitos se unem em parte porque um sai em busca do outro. A sorte sempre desempenha um papel significativo, mas o fato de as pessoas estarem realmente buscando encontrar o parceiro ideal tende a aumentar as chances de sucesso.


C - Conclusão 


Um ótimo livro.

Recomendo

Grande abraço!

___________________________________________________________



21 novembro, 2019

Postura, Pilates e RPG

Photo by Chevanon Photography from Pexels




Introdução



Boa postura é essencial.

Uma má postura afeta negativamente o funcionamento de diversos sistemas do corpo humano, piorando o estado da saúde do individuo e o expondo a diversos males, em especial problemas na coluna vertebral. 

Diante desse panorama e de nosso natural envelhecimento, cuidar da postura tem de fazer parte de nossa rotina de exercícios.



O que fazer?



  • Treine costas com esmero,
  • tente usar um colete de correção postural.



Minha Experiência


Em 2016, depois de ler um post do Burguês Inglório decidi que cuidaria de minha postura.

Fiz 8 sessões de RPG  quando estava no interior. As sessões são individuais e duram cerca de 1 hora, trabalhando posições/posturas e respiração. As posições são simples, mas bem cansativas. Só fui me acostumar lá pela 6ª sessão e mesmo assim não ficou fácil, só menos difícil.
Sobre o custo financeiro: já deduzi na declaração de IR de 2017 (custou-me 400 temers no total).
Foi bom aprender na prática sobre postura e nessa época me senti melhor (mais bem disposto) depois de fazer essas sessões. Faço musculação há anos e esse tipo de atividade me ajuda na parte de flexibilidade também. Além disso, umas dores que eu já tinha no ombro direito há um tempo sumiram.
Meu fisioterapeuta na época recomendou que eu fizesse RPG duas vezes por ano para manter e que fizesse Pilates no resto do tempo.

Em 2019, voltei a cuidar da postura especificamente fazendo aulas de Pilates, que são custeadas pelo meu plano de saúde: 



faço uma sessão por semana, com duração de uma hora e não pago nada a mais por isso. Os ganhos de flexibilidade e bem estar são imediatos.
Alguns exercícios me cansam muscularmente de uma forma que nem entendo direito, pois a carga não tão pesada como dos exercícios que faço na musculação e as repetições não passam de uma série única ou dupla de 10 repetições.

Em 2020, pós pandemia, voltei a cuidar da postura especificamente fazendo sessões de Quiropraxia e RPG (com um método diferente), que não são custeadas pelo meu plano de saúde, mas podem ser futuramente deduzidas do IR: 

faço uma sessão por semana, com duração variável, mas chuto que dura em média 30 minutos. Os ganhos de flexibilidade e bem estar também são imediatos. O mesmo fisioterapeuta aplica quiropraxia ou RPG de acordo com as condições do paciente avaliadas na hora.

Conclusão


Cuide do seu corpo, é sua casa mais importante e não há outro lugar para viver nesse mundo fora dele.

Enfim, recomendo a todos.

Grande abraço!



20 novembro, 2019

[Livro] Como Fugir das Dívidas (2007)/ Denise Gomise

Photo by VisionPic .net from Pexels


Introdução



Apesar de não ser um livro essencial, é bem objetivo e deve ser de grande ajuda àqueles que estão com dívidas acima de sua capacidade econômica.


Busquei compilar nesse post algumas das principais dicas, com adaptações.



Lições


>> Planeje suas despesas



  1. Faça um orçamento doméstico,
  2. Leve em consideração despesas sazonais (ex.: IPVA) e periódicas (ex.: Luz),
  3. Priorize despesas importantes (ex.: prestação do apartamento),
  4. Mantenha uma reserva de emergência (já falei disso nesse post).


>> Evite Dívidas



  1. Não caia em armadilhas da publicidade e do crédito fácil,
  2. Evite usar o cheque especial e não incorpore seu limite ao seu saldo,
  3. Use o cartão de crédito (falei disso nesse post) e o cheque com racionalidade,
  4. Evite parcelamentos.


>> Diferencie  o Essencial do Supérfluo


  1. Não troque objetos que estão funcionando adequadamente por novos apenas por capricho,
  2. Reforme ou conserto objetos se for mais barato que comprar um novo,
  3. não compre roupas novas se você pode dar nova vida às velhas com o uso de acessórios ou diferentes combinações,
  4. Controle os Impulsos Consumistas,
  5. Compre por necessidade e não por prazer.


>> Corte Despesas para por as Contas em Dia

  1. Limite ida ao cinema para os dias mais baratos,
  2. Compareça a parques, shows, exibições de filmes e peças de teatro gratuitas,
  3. Cancele contratos de TV a cabo e passe a usar celular pré-pago,
  4. Ande a pé e economize a passagem de ônibus,
  5. Diminua o tempo de banho e adote banho frio como padrão,
  6. Pare de comprar no supermercado os produtos não essenciais, como queijos caros, bebidas alcoólicas, biscoitos e doces;
  7. Dê preferências a verduras e frutas da estação.



Conclusão



Se você está "com a corda no pescoço" esse livro é um manual de sobrevivência. 

Mas se está tudo bem, serve apenas como um alerta para continuarmos no caminho ideal.


Grande abraço!


_________________________________________________________________