07/11/2019

Orçamento Doméstico Prático

Photo by Luriko Yamaguchi from Pexels



1 - Introdução


"A vida não dá pra colocar numa planilha de excel ou numa calculadora financeira." (Frugal Simples)


Você só pode controlar o que pode ser medido. O orçamento é uma técnica utilizada para medir despesas e receitas para que elas possam ser controladas.

Controlar o orçamento doméstico consiste na prática de usar um meio físico ou eletrônico para registrar despesas e receitas ocorridas em um determinado período de tempo, normalmente de um mês (a maioria das pessoas recebem seus ganhos mensalmente).

Como é importante prever para prover, ter consciência de valores gastos útil para gerir uma família ou a vida de solteiro.


2 - Leis do Fracasso Financeiro


  • Gaste mais do que ganha e ache que o dinheiro é a raiz de todo o mal;
  • Não estude sobre investimentos e siga dicas dos outros, sem a mínima noção do que está fazendo;
  • Entre em financiamentos que não pode pagar, mas faça empréstimos e faça empréstimos para pagar empréstimos;
  • Tenha cartão de crédito e pague sempre o mínimo da sua fatura;
  • Compre um carro de luxo e também financie essa compra;
  • Ostente: Compre presentes caríssimos (para toda a família, agregados e colegas de trabalho);
  • Esqueça a aposentadoria ou que o desemprego existe;
  • Não tenha reserva financeira, mas entre no cheque especial todo mês;
  • Não busque outras formas de renda e ache que seu salário estará ali para sempre;
  • Ache também que vai ter saúde para sempre ou que nunca envelhecerá;
  • Não seja frugal ou humilde, afinal, com todo esse crédito que os bancos te dão, você não precisa disso.

3 - Onde registrar?

3.1 - Meio Físico

Foto: bolsablindada.com.br
  • Caderno ou Agenda: tradicionalmente é o meio mais utilizado e barato. O problema desse método é a impossibilidade de aplicação automática de fórmulas matemáticas, gráficos e outras facilidades que a tecnologia traz, mas para pessoas não afetas à informática é um bom sistema.

3.2 - Meio Eletrônico

Foto: microsoft money


  • Planilha (excel, google planilhas e outros);
  • Aplicativos ou softwares (money care, KmyMoney etc),
Para Download:
>> Planilha do Site Valores Reais - Clique aqui.

>> Software Microsoft Money 99 do Site Viagem lenta - Clique aqui.

4 - Como Fazer?



  • Escolha o meio físico ou eletrônico para registar.
  • Registre as duas categorias básicas (despesas e receitas);
  • Divida as despesas em despesas fixas e eventuais;
Obs.: Despesas fixas - idealmente devem estar limitados ao menor percentual possível da renda ou, na falta de percentual menor, a 50% da renda.
Exemplos de gastos fixos: supermercado, água, luz, telefone, condomínio, escola, plano de saúde , condomínio, escola etc. 
Obs.2: Limite Geral - Se possível, limite todas suas despesas (fixas e eventuais)a, no máximo, 70% de sua renda líquida ativa anual

    • Calcule o valor monetário de tudo isso;
    • Divida as despesas em categorias (moradia, alimentação, educação, saúde etc);
    • Em caso de saldo negativo: corte despesas supérfluas e/ou procure uma nova fonte de renda;
    • Revise sua planilha regularmente: de uma a três vezes por semana e foque nos gastos mensais fixos e nas suas prioridades.

    A ideia não é anotar "cada bala" que você compra, mas ter ideia de para onde o dinheiro está indo. 

    Sabendo disso, você poderá determinar para qual área da vida o excedente poderá ser gasto ou poupado (investido em ativos)

    5 - Minha Experiência


    Quando saí da casa de meus pais 8 anos atrás, só tinha uma reserva de emergência e nenhuma experiência em administrar uma família. Ganhava nessa época 3 mil reais líquidos.

    Nos primeiros 1 ou 2 anos, alimentei uma planilha do excel com  ajuda de minha mulher e anotava quase tudo que gastava, não usava cartão de crédito para não perder o controle (pagava tudo no boleto), não aportava, não tinha dinheiro para viajar nem nas férias e apenas conseguia guardar 300 reais por mês na poupança.

    Atualmente, tenho um orçamento mais folgado: controlo meu orçamento pela fatura do cartão de crédito, faço meu aporte (me pago primeiro), tenho dinheiro para viajar. 

    Hoje me preocupo bem menos com o orçamento doméstico, mas o começo regrado foi o que me deu conhecimento sobre meus hábitos para poder organizar minhas finanças.

    6 - Conclusão



    Como se pode ver, a ideia de um orçamento doméstico é simples  e ele pode ser um excelente instrumento de autogestão.


    Enfim, use-o para aumentar seu autocontrole e evitar uma dos maiores males que assola as famílias brasileiras: o excesso de endividamento.


    Grande abraço!




    _______________________________________________________

    Sites consultados:


    • http://www.financasforever.com.br/o-que-e-orcamento-domestico-familiar/
    • http://obolsodabombacha.blogspot.com.br/2017/07/por-que-as-pessoas-nao-gostam-de-fazer.html
    • http://obolsodabombacha.blogspot.com.br/2016/01/a-importancia-do-orcamento-familiar.html
    • http://economia.ig.com.br/financas/meubolso/2014-01-12/calculadora-aprenda-a-planejar-o-orcamento-domestico-de-2014.html
    • https://economia.uol.com.br/financas-pessoais/noticias/redacao/2015/06/09/como-organizar-o-orcamento-domestico-em-quatro-passos.htm#fotoNav=11
    • http://www.valoresreais.com/2016/03/28/os-4-principios-do-sistema-de-controle-do-orcamento-domestico-do-ynab/
    • http://www.valoresreais.com/2011/01/23/via-fabiano-calil-planilha-de-orcamento-domestico/
    • http://www.valoresreais.com/2016/06/13/quando-se-trata-de-economizar-dinheiro-uma-mentalidade-determinada-faz-toda-diferenca/
    • http://www.valoresreais.com/2015/04/20/5-passos-para-voce-promover-um-ajuste-fiscal-nas-suas-contas-domesticas/
    • http://www.valoresreais.com/2014/04/21/saneamento-basico-financeiro-aprenda-fazer-faxina-dos-restos-de-dinheiro-com-esses-7-passos-simples-porem-eficazes/
    • http://www.valoresreais.com/2013/11/25/limite-suas-despesas-a-no-maximo-70-de-seu-salario-liquido-ou-melhor-de-sua-renda-liquida-ativa-anual/


    16 comentários:

    1. Olá, Scant.

      Parabéns pelo excelente post. É muito simples fazer um orçamento doméstico. O problema é que as pessoas nem param fazer e deixam a vida os levar.

      Abraços!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Cowboy, por isso nos da finasfera estamos nadando contra a maré da fuga dos ratos

        abs

        Excluir
    2. Muito Bom Confrade! Valeu pelo Post.

      Grande Abraço.

      ResponderExcluir
    3. Parabéns, muito bom o post, vou recomendar para os meus mentorados.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. valeu surfista, sua indicação muito me honra

        abs!

        Excluir
    4. Só sabe a importância do Orçamento e o Acompanhamento de Gastos quem já fez, é chocante quando começamos a fazer.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. "chocante quando começamos a fazer." aí que descobrimos para onde o dinheiro vai
        a pior parte é o custo absurdo de viver no Brasil: pagar caro por tudo e não ter nada

        abs!

        Excluir
    5. O hábito de manter um oprçamento mensal é fundamental no início da jornada financeira do indivíduo.

      Com o passar do tempo, o acúmulo de dinheiro e a fixação do hábito de gastar menos do que ganha e investir o resto, vai se tornando menos importante.

      Ainda hoje faço um orçamento simples quando fecha o contra cheque, relaciono as despesas fixas (aluguel, seguro essas coisas) e faço uma estimativa para as variáveis, vejo o saldo e assim que o faz me rir cai na conta, me pago primeiro também.

      Abraços do Investidor Concursado

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. disposição de faze isso tudo ainda. acho que faço uma vez por semestre ou ano quando tenho dúvidas se alguma coisa
        conforme o salário vai aumentando com as promoções aportar fica fácil, basta não inflacionar o custo de vida que viver vai ficando relativamente barato.

        se pagar primeiro é a parte mais legal de tudo isso - agradecimentos ao pai rico do Robert Kiyosaki

        abs

        Excluir
    6. "controlo meu orçamento pela fatura do cartão de crédito"

      Interessante. Já pensei em usar cartão pra tudo e fazer esse controle.

      Abraços!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. as despesas fora do cartão são fixas ou quase fixas (luz, internet, etc)
        então sei aproximadamente quanto que vai sobrar pelo valor da fatura
        não tão exato quanto anotar tudo, mas é bem mais simples

        abs!

        Excluir
    7. Engraçado, Scant, eu te imaginava bem mais novo, quase um adolescente. Hoje, pelos comentários que faz, suponho que tenha idade próxima de meus filhos mais velhos. Mas não é esse o motivo do comentário. O que eu quero é te contar uma história (eu gosto de contar histórias). O primeiro contato real que tive com uma planilha Excel aconteceu em 1994 (eu tinha 44 anos). Na prática, o primeiro contato com um computador, pois eu era do tipo "usuário" ("faz aí"). Estava desempregado, na super merda e sem nenhuma perspectiva detectável. Na época, o mar não estava para peixe nem para engenheiros mais velhos. Apareceu um serviço que exigia a apresentação em Excel. Quem me atirou a boia foi meu filho mais velho, à época com 18 anos. Entrou no tutorial do Excel e fez brotar uma planilha (cheia de defeitos, mas capaz de atender meu contratante. A partir daí, bem devagarinho, mas prestando atenção em tudo o que via e ouvia, acabei ficando razoável em Excel. Aliás, só conheço Word e Excel, mais nada.

      Depois de me aposentar em 2009, resolvemos fazer uma reforma em nossa casa. Foi uma reforma gigantesca, que me obrigou a acompanhar cada centavo que estava gastando. Desde então - e isso é uma maluquice só - utilizo uma planilha com três abas principais: gastos diários (efetivamente realizados), mensal (previsão de gastos no dia a dia, feita a partir dos dados coletados mês a mês na planilha "gastos diários") e uma previsão anual, alimentada com os gastos realmente ocorridos em cada mês Essa planilha anual gastos gera projeções na base da média dos últimos meses. Para concluir, preciso dizer que as três planilhas acompanham 55 itens específicos, agrupados em 20 contas diferentes. A título de exemplo, eu separo o lazer cotidiano do eventual, etc. Coisa de louco, não?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. estou com 35-40 anos

        "Coisa de louco, não?" - coisa de gente detalhista e creio que vc tem prazer em fazer dessa maneira, que é a que vc inventou

        pela sua idade e por utilizar há 10 anos essa planilha, imagino que vc conseguiu descobrir bastante coisa sobre seus hábitos de consumo, sobre vc mesmo e viver melhor (e mais racionalmente) sua vida

        se tiver paciência, poste (o que não te comprometer) a lista de categorias e subcategorias aqui ou no seu blog.

        para mim ( e para outros) serviria de inspiração, afinal é o produto de uma vida inteira de organização racional

        abs!

        Excluir
      2. p.s.: em tudo que faço gosto de pensar de maneira "enciclopédica", por meio de categorias
        isso facilita meu raciocínio
        gosto bastante quando encontro uma lista quase completa: https://hackmake.org/reference/gtd-trigger-list#personal

        Excluir
      3. Achei mais fácil colocar a "lista de categorias" que pediu no próprio Blogson ("Dez controles de gastos")

        Excluir